Ficou decidido que a categoria continua em operação padrão e sem aderir ao Programa de Jornada Extra da Segurança Pública (PJES). Imagem ilustrativa / Reprodução

Ficou decidido que a categoria continua em operação padrão e sem aderir ao Programa de Jornada Extra da Segurança Pública (PJES). Imagem ilustrativa / Reprodução

A Polícia Militar e os Bombeiros militares de Pernambuco descartaram a possibilidade de greve. A decisão aconteceu em assembleia na frente do Palácio do Campo das Princesas, no Centro do Recife, na noite desta sexta-feira (9).

Representando a categoria, o deputado estadual Joel da Harpa reuniu-se no Palácio com o presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), Guilherme Uchoa, e o líder do Governo na Alepe, Waldemar Borges. Após o encontro ficou decidido que a categoria continua em operação padrão e sem aderir ao Programa de Jornada Extra da Segurança Pública (PJES).

Ficou acordado com o Governo do Estado que representantes dos PMs e bombeiros militares serão recebidos, novamente, dia 4 de janeiro de 2017, para nova rodada de negociação.

Durante a tarde e parte da noite desta sexta, os policiais e bombeiros militares fizeram manifestação no Recife. Eles se reuniram na praça do Derby, área central da capital, para debater sobre pleitos da categoria, como equiparação salarial e o Plano de Cargos e Salários. Decidiram não deliberar sobre greve, para que o ato não fosse considerado ilegal. Saíram, depois, em caminhada por ruas do Centro, em direção ao Palácio do Campo das Princesas, sede do governo estadual, no bairro de Santo Antônio.

Logo no começo da assembleia na praça do Derby, o presidente e o vice da Associação Pernambucana dos Cabos e Soldados Policiais e Bombeiros Militares (ACS) foram detidos, sob alegação de que estariam descumprindo decisão judicial. À noite, o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) publicou nova decisão estabelecendo aumento de R$ 100 mil para R$ 500 mil da multa diária por descumprimento da ordem de não se reunir para articular greve.

Também nesta sexta-feira, o presidente Michel Temer, atendendo à solicitação do Governo de Pernambuco, autorizou o uso de Forças Armadas para garantir a segurança no Estado caso os PMs deflagrassem greve. Estão de prontidão 3.500 homens do Exército, Marinha e Aeronáutica.

Nesta terça-feira (06), às 14h, na Praça do Derby, no Recife, policiais militares farão assembleia. No encontro eles poderão decidir por uma paralisação ou operação-padrão.

Os PMs esperar deliberar sobre o incremento de subsídios salariais e a revisão do Plano de Cargos e Carreira.

Em maio de 2014 ocorreu a última greve da PM. Ela durou três dias, contribuindo para o aumento do índice de crimes e para o saque de lojas em Abreu e Lima. No primeiro semestre deste ano, uma paralisação foi evitada por pouco.

A Secretaria de Administração informou que, por enquanto, não se pronunciaria sobre o assunto.

Túnel achado em presídio de Campina Grande (PB). Foto: Vinicius Veras/ QAP

Túnel achado em presídio de Campina Grande (PB). Foto: Vinicius Veras/ QAP

Foi achado em uma das celas do Presídio Padrão de Campina Grande (PB) na noite dessa terça-feira (29) um túnel de pouco mais de dois metros de profundidade. No local estavam 20 presos provisórios. De acordo com a Secretaria de Administração Penitenciária da Paraíba (Seap) uma fuga em massa foi evitada. Houve um princípio de motim no presídio, mas foi contido. Mais de 30 presos foram transferidos para João Pessoa.

De acordo com o atual gerente executivo do Sistema Penitenciário da Paraíba João Paulo, a escavação estava no início e foi encontrada durante uma ronda de rotina dos agentes penitenciários da unidade.

Como medida disciplinar e de segurança, todos os presos da cela onde foi encontrado o início do túnel foram transferidos para o PB1, em João Pessoa, e mais outros que participaram do motim, totalizando 32.

Após a descoberta os presos quiseram fazer um motim, mas a situação foi rapidamente contida pelos agentes penitenciários do plantão, com o apoio do GPOE e Força Tática penitenciária e agentes penitenciários de outras unidades. Os detentos responderão a um processo criminal por dano ao patrimônio público. A cela passou por uma reforma para fechar o buraco.

Armas e  munições apreendidas pelas polícias. Foto: Divulgação/Polícia Civil PB

Armas e munições apreendidas pelas polícias. Foto: Divulgação/Polícia Civil PB

Foram presos na manhã desta terça-feira (29) cinco homens suspeitos de integrar um grupo de extermínio, com atuação na divisa de Pernambuco e Paraíba, em uma operação das Polícias Civil e Militar dos dois estados. Com eles os policiais encontraram uma lista para matar 15 pessoas na cidade de Santa Terezinha, no Sertão pernambucano. Drogas, armas e muitas munições foram apreendidas com os suspeitos.

De acordo com o delegado Cristiano Jacques, titular da 16ª Delegacia Seccional, que tem sede em Princesa Isabel (PB), o grupo foi preso no distrito de São Gonçalo, na cidade paraibana de Imaculada, depois que moradores da comunidade alertaram à polícia sobre a presença de homens armados na localidade. O último crime atribuído aos suspeitos foi um triplo homicídio e três tentativas de assassinato ocorridos no domingo (27), em Santa Terezinha (PE).

“Fizemos o levantamento e conseguimos descobrir que os homens estavam escondidos em uma casa abandonada em São Gonçalo. As polícias Civil e Militar da Paraíba e Pernambuco se reuniram e montamos uma operação com cerca de 70 policiais, que culminou com a prisão da quadrilha, que tem praticado vários assaltos na divisa entre os estados, além de gerenciar o tráfico de drogas e homicídios. Uma lista encontrada com eles tinha o nome de 15 pessoas que seriam mortas sob encomenda. O último crime da quadrilha foi a morte de três pessoas em PE, além de deixar três feridos”, explicou o delegado.

Na casa onde estava o grupo, os policiais apreenderam dezenas pedras de crack, cocaína, maconha, muita munições de vários calibres e sete armas de fogo, entre elas pistolas, espingardas e cinco revólveres. Na justiça paraibana, os presos vão responder por tráfico de drogas, associação ao tráfico e porte ilegal de armas. Em Pernambuco, os homens deverão responder pelos três homicídios e as três tentativas de assassinatos.

Os presos e o material apreendido foram levados para a delegacia seccional da Polícia Civil em Princesa Isabel (PB). Eles serão apresentados na audiência de custódia, que vai decidir se eles permanecerão presos ou posto em liberdade.

Encontro de policiais de PE, PB e RN aconteceu em Patos (PB). Foto: Divulgação

Encontro de policiais de PE, PB e RN aconteceu em Patos (PB). Foto: Divulgação

Nesse fim de semana integrantes das Forças de Segurança dos Estados de Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte estiveram reunidos em Patos (PB) para discutir estratégias de combate integrado e qualificado contra quadrilhas responsáveis por ataques a bancos.

O encontro aconteceu durante o I Simpósio Nordeste de Guerreiros de Caatinga, com integrantes de tropas especializadas no combate a esses grupos na área de vegetação de Caatinga – local geralmente escolhido como rota de fuga dos bandos que praticam esse tipo de crime.

O próximo evento deve ocorrer no Estado do Rio Grande do Norte, onde serão avaliadas as ações integradas que estão sendo planejadas para os próximos meses contra essas quadrilhas.

O evento foi organizado pelo comandante do 3º Batalhão da Paraíba, tenente coronel Francisco Rubens Campos.

A quadrilha teria arrombado mais de 10 bancos em Pernambuco. Foto: Divulgação

A quadrilha teria arrombado mais de 10 bancos em Pernambuco. Foto: Divulgação

A Polícia Civil de Pernambuco desarticulou uma quadrilha especializada em arrombamentos de caixas eletrônicos com uso de maçarico. As prisões ocorreram durante a Operação Chapa Quente, deflagrada há cerca de cinco meses e que qualificou oito criminosos.

Segundo a PC, a quadrilha teria arrombado mais de 10 bancos em Pernambuco. Os detalhes das prisões foram divulgados na manhã desta segunda-feira (28).

De acordo com a Delegacia de Repressão aos Roubos e Furtos, esta é a 13ª quadrilha desarticulada pelo tipo de crime somente este ano. Em 2016, foram 88 prisões, gerando o encaminhamento à Justiça de 95 inquéritos com autoria.

Segundo o delegado Paulo Berenguer, com a prisão, houve uma redução sensível nos arrombamentos com uso de maçarico.

Profissionais da Energisa desfizeram a ligação clandestina na residência da advogada. Foto: Reprodução/João Alencar da Notícia

Profissionais da Energisa desfizeram a ligação clandestina na residência da advogada. Foto: Reprodução/João Alencar da Notícia

Foi presa neste sábado (26) na cidade de Pombal, Sertão da Paraíba, a 371 Km de João Pessoas, uma advogada, que não teve a identidade revelada, após ser flagrada pela Polícia Civil praticando crime de furto de energia elétrica no local onde reside.

 

A advogada foi presa em flagrante e conduzida à delegacia da cidade, onde foi autuada, prestou depoimento e liberada após pagamento de fiança. A polícia não informou o valor imposto.

 

Profissionais da Energisa (concessionária de energia elétrica) desfizeram a ligação clandestina na residência da mulher depois da constatação da ilegalidade.

Imagem ilustrativa

Imagem ilustrativa

A Polícia Civil de Pernambuco deflagrou nesta quinta-feira (24) a Operação Katrina contra suspeitos de tráfico de drogas com atuação nos municípios de Olinda, Recife, Paulista, Gravatá e Abreu e Lima, todos na Região Metropolitana do Recife. São cumpridos 15 mandados de prisão preventiva, oito mandados de busca e apreensão domiciliar e um mandado de condução coercitiva. Oito, do total de mandados, estão relacionados a alvos de dentro do sistema penitenciário.

Durante a manhã seis pessoas já foram presas e apenas um suspeito não foi localizado pelas equipes policiais, que continuam a busca. Com os criminosos foram apreendidos 1,8 kg de maconha e uma quantia em dinheiro. A investigação teve início há 12 meses e já prendeu 23 pessoas, das 38 envolvidas.

Cerca de 60 policiais civis, entre delegados, agentes e escrivães, participam da operação. As investigações foram efetuadas pela 3ª Delegacia de Repressão ao Narcotráfico, apoiada pelo Núcleo de Inteligência do Denarc.

Durante a operação 4.928 pessoas e 4.862 veículos foram fiscalizados. Foto: PRF/Divulgação

Durante a operação 4.928 pessoas e 4.862 veículos foram fiscalizados. Foto: PRF/Divulgação

Foi divulgado nesta quarta-feira (16), pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), o balanço da Operação Proclamação da República em Pernambuco. A fiscalização foi intensificada no período de 11 (sexta-feira) a 15 (terça-feira) de novembro.

Foram registrados 74 acidentes no período, que deixaram 46 feridos e três pessoas mortas. O acidente mais grave ocorreu por volta das 22h do domingo (13), na BR-104, em Toritama, no Agreste pernambucano. Uma colisão frontal envolvendo uma caminhonete e uma motocicleta causou a morte dos dois ocupantes da moto. O motorista da caminhonete se evadiu do local e a Polícia Civil investiga o caso.

O outro acidente grave foi registrado no mesmo dia, por volta das 16h40, na BR 407, em Petrolina, no Sertão. O motorista de um caminhão faleceu ao colidir na traseira de outro veículo de carga, que se evadiu do local.

Durante a operação, 4.928 pessoas e 4.862 veículos foram fiscalizados, sendo emitidas 2.192 autuações por diversas infrações ao Código de Trânsito. Entre elas, destacam-se 128 autuações pelo não uso do cinto de segurança, 67 por ultrapassagens em local proibido, 21 pela falta do capacete e sete pela ausência da cadeirinha para crianças.

No combate à alcoolemia, foram realizados 1948 testes com o bafômetro, inclusive com o apoio das equipes da Operação Lei Seca, sendo emitidas 28 autuações e presas quatro pessoas pela mistura de bebida e direção. Durante as fiscalizações, também foram recolhidos 173 Certificados de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLVs) e 30 Carteiras Nacionais de Habilitação (CNHs) por diversas irregularidades.

A PRF ainda intensificou as ações educativas neste período, principalmente na Região Metropolitana do Recife e no Agreste do estado. Os comandos sensibilizaram 1.822 pessoas sobre os cuidados que devem ser adotados no trânsito, através de palestras com o apoio do ônibus do Cinema Rodoviário. No sábado (12), também foi realizado um comando educativo na BR-101, para arrecadar donativos ao Grupo de Ajuda à Criança Carente com Câncer (GAC).

O combate à criminalidade contou com o apoio dos Grupos de Policiamento Tático e do Grupo de Motociclismo da PRF, sendo presas quatro pessoas por crimes como receptação, adulteração de sinal identificador de veículo e com mandados de prisão em aberto.

A PRF ainda recolheu 10 animais que estavam soltos às margens das rodovias e registrou 47,2 toneladas de excesso de peso que eram transportadas por caminhões.

   bb-itapetim-01bb-itapetim-02

Uma semana depois do assalto a Agência dos Correios de Itapetim, o ataque agora aconteceu contra o Banco do Brasil durante a madrugada de hoje. Foi mais uma ação contra a agência do município, que tem sido alvo fácil dos criminosos. Seriam cerca de vinte homens em dois carros e algumas motos.

Segundo informações de Marcelo Patriota, falando ao programa Rádio Vivo, da Rádio Pajeú, com Anchieta Santos, disparos com armamento pesado e explosões atingiram a agencia bancaria. Ao mesmo tempo em que atacavam o banco, homens armados disparavam contra a Companhia da PM e a Delegacia da Policia Civil. “Foram vários tiros com armamento pesado”, informou.

bb-itapetim-03

Grampos deixados na estrada pra dificultar a ação da polícia

 Alvos agora são os cofres das agências: Dos quatro caixas eletrônicos um foi explodido. Um cofre no interior do banco também foi atingido, mostrando a mudança no modus operante dos criminosos. Cofres geralmente tem maior numerário e dependem de uma única ação, ao contrário dos caixas eletrônicos. Os assaltantes conseguiram fugir com destino à Paraíba, já que a cidade de Livramento faz divisa com Itapetim.

Essa é a terceira ação contra a mesma agência, que é escolhida como alvo por ser fronteira com a Paraíba. Em 2012 no mês de maio aconteceu um dos episódios, com a Agência do Banco do Brasil arrombada no município ficando fechada durante 8 meses.  Neste momento as policias de PE e PB se unem em diligências na caça aos assaltantes.

 

Do Blog de Nill Júnior