Na noite desta sexta (17) aconteceu a 1ª edição do bloco Pinto na Cesta. Realizado pelo bar Boteco White (Marli e Edson) e diversos amigos, teve sua animação garantida pela banda The Brothers, de Teixeira (PB).

Mesmo sendo a primeira vez que o bloco foi à rua, não faltou estandarte nem animação.

Confira algumas fotos do Pinto na Cesta, obtidas por Marcello Patriota, Marli e Núbia.

índice7

16649528_1074226512700477_2611602087600657427_n 16730210_1074226439367151_3570922424146724339_n

16807181_1074227226033739_5438382123024876641_n

índice0

índice1

índice3

índice4

índice5

índice6

índice10

índice9

No próximo sábado (18) acontece em São José do Egito o 12º Desfile do Galo da Travessa. A expectativa é grande. Em 2017 estarão participando do bloco mais tradicional da Terra dos Poetas, no Trio Cobra, Harry Estigado, Oh Sakode e Orquestra de Frevo do Cariri.

A concentração será defronte ao Posto Petrovia e percorrerá as principais avenidas da cidade até a Rua João Pessoa, no Centro. Não há cordão de isolamento. É democrático!

Um dos fundadores, Dr. Romério Guimarães, convida todos que gostam de Carnaval. Confira o vídeo:

Divulgação

Divulgação

Foi divulgada a camisa oficial da 12ª edição do Galo da Travessa. O bloco, que vai desfilar no sábado 18 de fevereiro pelas principais avenidas de São José do Egito, já confirma a contratação do trio elétrico e das atrações que serão divulgadas em breve.

Quem está confeccionando as blusas é a MLM Fardamentos. A empresa informa que elas estarão disponíveis para venda no início de fevereiro, mas as encomendas já podem ser feitas. A firma também fará bonés e canecas para quem desejar adquirir mais uma lembrança do Galo.

Através de Juvenal, proprietário da MLM Fardamentos, foi informado que o preço da camisa será R$ 15,00. Para pedidos de pacotes a partir de 10 peças, a unidade sairá por R$ 13,00.

É importante salientar que o não é preciso comprar camisa ou fantasia pra brincar. Qualquer folião participa do desfile com a roupa que desejar. Uma das marcas que mais caracteriza o evento é a customização de fantasias, quando grupos de amigos, famílias completas ou o festeiro de forma individual monta o seu traje e percorre o trajeto até o Centro da cidade.

 

Serviço:

MLM Fardamentos

Praça do Óleo – ao lado do Centro Comercial

Contato: (87) 3844-1239 / 99607.1749 / 99631.3678

Divulgação

Divulgação

Galo da Travessa em 2017 será realizado no sábado 18 de fevereiro. Foto: Divulgação

Galo da Travessa em 2017 será realizado no sábado 18 de fevereiro. Foto: Divulgação

Os organizadores do bloco carnavalesco Galo da Travessa já estão nos preparativos para a 12ª edição do seu desfile. Um dos fundadores da agremiação, Dr. Romério Guimarães, confirmou a realização do evento.

Em 2017 o Galo da Travessa fará seu percurso no sábado 18 de fevereiro. Ainda não foi informado o roteiro. As atrações devem ser divulgadas em breve.

Os primeiros passos do Galo foram dados na Travessa 04 de Outubro, no Centro, quando alguns amigos que gostam de Carnaval se reuniram para festejar. Por esse motivo o bloco recebeu tal denominação.

A data do Galo da Travessa sempre coincide com um sábado antes do de Zé Pereira.

Carnaval 2017: Apenas músicos pernambucanos ou que tenham atuação cultural no Estado serão aceitos dentro das categorias. Foto: Reprodução

Carnaval 2017: Apenas músicos pernambucanos ou que tenham atuação cultural no Estado serão aceitos dentro das categorias. Foto: Reprodução

Está decidido: Artistas de forró eletrônico, forró estilizado, brega, swingueira, arrocha, funk, sertanejo e pagode estilizado não poderão se inscrever na convocatória do Governo de Pernambuco para o Carnaval de 2017. A decisão faz parte de um pacote de medidas da Secretaria de Cultura, através da Fundarpe e da Empetur que, no próximo ano, irão segmentar os recursos do Estado para ritmos específicos na folia.

 

Segundo o texto, 30% do orçamento serão para cultura popular, 40% para representantes da música da tradição carnavalesca, 10% para as orquestras de frevo e 20% para a música popular brasileira. Apenas músicos pernambucanos ou que tenham atuação cultural no Estado serão aceitos dentro das categorias.

 

Caso as prefeituras queiram fazer diferente não tem problema, mas o Estado vai usar a janela do Carnaval para ajudar quem precisa mais. O secretário de Cultura de Pernambuco Marcelino Granja foi enfático: “Não estamos dizendo o que é música popular ou não, mas os ritmos que deixamos de fora já têm outros privilégios durante o ano todo”.