Vereadores fecham apoio à candidatura de Rogaciano Jorge para presidente a Câmara SJE no biênio 2019-2020

Vereadores fecham apoio à candidatura de Rogaciano Jorge para presidente a Câmara SJE no biênio 2019-2020

Reviravolta na eleição da Mesa Diretora da Câmara de Vereadores de São José do Egito. Na manhã desta sexta (30), cinco integrantes da bancada de oposição anunciaram apoio à candidatura de vereador de situação Rogaciano Jorge (PSB). Por sua vez, o indicado esteve na sede do Legislativo acompanhado do parlamentar licenciado Jota Ferreira (PSB) que no ato entregou seu ofício de exoneração do Poder Executivo e assinou termo de posse para poder votar no escolhido pela maioria da oposição.

A Câmara egipciense é composta por 13 vereadores. Nesta conjuntura, esse grupo teria sete votos, o que seria necessário para não haver empate e garantiria a vitória.

Na formação anunciada a chapa terá como presidente Rogaciano Jorge, Aldo da Clipsi (PT) como vice, Albérico Tiago (PR) como 1º secretário e Alberto de Zé Loló (PT) como 2º secretário. Também irão votar nesta composição Antônio Andrade (PSB), Doido de Zé Vicente (PSC), além do já citado Jota Ferreira.

vereadores_sje_fecham_apoio_a_rogaciano_30112018_entrevista_na_gazetaApós o encontro dos sete parlamentares na Câmara, concederam entrevista ao jornalista João Carlos Rocha na Gazeta FM e confirmaram o acordo em eleger Rogaciano Jorge o presidente para o biênio 2019-2020.

Por sua vez Rogaciano mencionou que não está deixando o grupo da situação. Segundo o próprio, que já nutria o desejo de presidir a Câmara há um bom tempo, analisou a possibilidade e entendeu que deveria registrar sua candidatura, “já que contaria com o apoio de cinco vereadores da oposição e também de Jota”.

Com o retorno do vereador Jota Ferreira à Câmara, o suplente Prato de Papa já não participará da sessão ordinária deste sábado (1º).

Os registros das chapas se darão de 8 a 11 de dezembro, das 8h às 13h. A eleição acontecerá no dia 15 do mesmo mês.

Antônio Andrade rompe com Evandro Valadares. Foto: Portal Câmara SJE

Antônio Andrade é presidente da Câmara de Vereadores de São José do Egito. Foto: Portal Câmara SJE

Ainda está dando o que falar a votação de veto do prefeito Evandro Valadares (PSB) à Emenda Modificativa nº 001/2018, de autoria do vereador Rona Leite (PT), A matéria foi levada ao Plenário na sessão ordinária da Câmara de São José do Egito no último sábado (24). De acordo com a proposta, que modifica e altera a Lei nº 160/98, o número de táxis no município ganharia reforço e contemplaria distritos com mais de 1000 habitantes, que é o caso, por exemplo, de Riacho do Meio.

O Poder Executivo vetou a emenda alegando que a mesma afronta os interesses públicos vigentes e, entre outros, que no tocante ao mérito não foi verificado qualquer estudo de viabilidade.

A polêmica se instalou porque dentre os que votaram favoráveis ao veto do prefeito estava o autor da matéria.

O presidente da Câmara, vereador Antônio Andrade (PSB), disse ao blog que “os demais membros da oposição votaram contra o veto do prefeito e apenas Rona, do mesmo grupo, que foi quem fez a emenda, votou contra ele mesmo”.

Andrade enfatizou que “o entendimento dos demais oposicionistas foi contrário ao prefeito, pois o grupo era favorável ao aumento no número de praças”. E completou: “Estou abismado por Rona votar contra ele mesmo”.

Votaram contra o veto os vereadores Albérico Tiago, Alberto Loló, Aldo da Clipsi, Antônio Andrade, David Teixeira, Doido de Zé Vicente e Tadeu do Hospital. Votaram a favor os parlamentares Ana Maria de Romerinho, Beto de Marreco, Claudevan Filho, Prato de Papa, Rogaciano Jorge e Rona Leite.

A maioria simples votou contra o veto, entretanto para que o mesmo fosse derrubado seriam necessários dois terços, o que representa na Câmara egipciense nove votos.

David Teixeira e Rona Leite. Fotos: Site Câmara SJE

David Teixeira e Rona Leite. Fotos: Site Câmara SJE

Na manhã desta quarta (28) o vereador David Teixeira (PR) confirmou que será candidato à presidência da Câmara de São José do Egito. Na composição que está sendo apresentada, Rona Leite (PT) será o vice. Nas contas de Teixeira – que é da oposição – os cinco votos da situação (Ana Maria , Beto de Marreco, Prato de Papa e Rogaciano Jorge, todos PSB, e Claudevan Filho, da Rede) já se comprometeram a acompanha-lo. O parlamentar Tadeu Gomes (PTB) declarou votar também na chapa.

Em São José do Egito o Legislativo conta com 13 vereadores. Desta forma sobrariam cinco para compor um novo grupo para disputar na eleição da Mesa Diretora marcada para 15 de dezembro.

Quanto à chapa encabeçada por David Teixeira, ainda faltam ser anunciados os que devem concorrer aos cargos de 1º e 2º secretários. A divulgação deve ocorrer nos próximos dias.

Os registros das chapas se darão do dia 8 ao dia 11 de dezembro, das 8h às 13h.

Câmara de Vereadores de São José do Egito. Foto: Saojosedoegito.Net/GP

Câmara de Vereadores de São José do Egito. Foto: Saojosedoegito.Net/GP

Na próxima segunda (12) a Câmara de Vereadores de São José do Egito realiza audiência pública para discutir o Projeto de Lei Complementar nº 002/2018, de autoria do Poder Executivo, que trata da adequação das alíquotas de contribuição previdenciária ao regime próprio da previdência social do município decorrentes da reavaliação atuarial 2018.

O Legislativo egipciense quer maiores explicações do Executivo e do Funpresje (Fundo de Previdência de São José do Egito) sobre o aumento das alíquotas, tanto no que tange aos servidores efetivos quanto à patronal.

A reunião vai acontecer no plenário da Casa do Povo a partir das 9h e a presença dos servidores ativos e inativos é importante para que saiam com todos os pontos esclarecidos.

O fórum para discutir o Funpresje aconteceu na Câmara de Vereadores

O fórum para discutir o Funpresje aconteceu na Câmara de Vereadores

Na manhã desta sexta (11) foi realizado na Câmara de Vereadores fórum para discutir o futuro do Fundo de Previdência de São José do Egito (Funpresje) no tocante as condições de se ter recursos suficientes para pagar os vencimentos dos aposentados e pensionistas.

As projeções ora vislumbradas dão conta de que há a possibilidade real de daqui a alguns anos os servidores inativos serem prejudicados em não receberem os seus salários.

A reunião foi coordenada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação de São José do Egito que enviou sua presidente Lúcia Maria para conduzir os trabalhos.

Na ocasião os vereadores Antônio Andrade, Albérico Tiago, Alberto de Zé Loló, Beto de Marreco, Claudevan Filho, David Teixeira, Rildo Fernando (Prato de Papa), Rogaciano Jorge, Rona Leite eTadeu Gomes puderem desenvolver questionamentos ao Poder Executivo sobre os repasses que ocorrem mensalmente.

Pela prefeitura estavam presentes o secretário de Finanças Augusto Valadares, o procurador municipal Rênio Líbero, a diretora geral do Funpresje Gislaine Oliveira e o assessor jurídico do fundo Tiago Salviano.

Segundo o secretário Augusto Valadares, todo mês o Funpresje gera folha média de R$ 500.000,00 (quinhentos mil reais). Desse montante R$ 180.000,00 provém das contribuições dos servidores da ativa e os outros R$ 320.000,00 saem como aporte dos cofres públicos municipais. Valadares disse ainda que esse valor repassado vem aumentado consideravelmente, o que onera o tesouro municipal.

O fundo dispõe de dois planos. O que tem acumulado em torno de 6 milhões de reais paga apenas seis aposentados. O outro não tem dinheiro e a maior parte dos servidores inativos recebe por ela. É exatamente aí onde se localiza o principal problema. Muitos servidores devem se aposentar em breve e seus vencimentos estarão atrelados exatamente ao fundo que não dispõe de recursos.

Algumas sugestões nesse primeiro momento foram dadas, entre elas a contratação de uma consultoria para estudar as melhores possibilidades de equalizar o problema e a troca de experiências com outros fundos que estão em boa fase.

Fico marcado um próximo fórum para o próximo dia 25, às 10h, também no plenário da Câmara de Vereadores.

CÂMARA SJE - FÓRUM - DISCUTIR FUNPRESJE - 11 DE MAIO DE 2018 (2)

CÂMARA SJE - FÓRUM - DISCUTIR FUNPRESJE - 11 DE MAIO DE 2018 (1)

CÂMARA SJE - FÓRUM - DISCUTIR FUNPRESJE - 11 DE MAIO DE 2018 (3)

Projeto de Lei que cria o Dia do Poeta Egipciense

Projeto de Lei que cria o Dia do Poeta Egipciense

Nesta quarta (9) será comemorado pela primeira vez o Dia do Poeta Egipciense. A data, que marca o aniversário de Bio Crisanto – O Poeta Filósofo, virou lei municipal através de projeto do vereador Professor Claudevan Filho, sancionado pelo Poder Executivo em 28 de março do ano em curso.

Para celebrar a data será realizada a partir das 19h no auditório do Centro de Inclusão Digital uma mesa de glosa com a presença de diversos poetas. A iniciativa é do Prontolab que na ocasião fará uma homenagem a Crisanto. A Secretaria de Cultura de São José do Egito apoia o evento.

Severino Cordeiro de Sousa (Bio Crisanto) nasceu em 9 de maio de 1929 no povoado São Vicente (Itapetim), na época território do município de São José do Egito. Escreveu sua primeira poesia aos oito anos de idade (Vida na Roça). Em 1975 publicou seu único livro – Meu Trigal, composto de poesia e pensamentos filosóficos. O poeta morreu em 22 de agosto de 2000, aos 71 anos.

Confira o vídeo onde o vereador Professor Claudevan Filho fala sobre o Dia do Poeta Egipciense e o evento que será realizado a noite.

câmara_sje_mulheres_políticas_públicas_23032018-2Na sexta (23) o Fórum Municipal de Mulheres e o Coletivo de Mulheres Rurais e Negras do Semiárido de Pernambuco realizaram na Câmara de Vereadores de São José do Egito a 1ª Audiência de Políticas Públicas.

O evento contou com palestras do padre Luizinho e do vereador Alberto de Zé Loló. O objetivo da pauta era subsidiar uma reflexão e avaliação da atual conjuntura.

Participaram também os parlamentares Albérico Tiago, Aldo da Clipsi, Ana Maria de Romerinho e o presidente da Casa do Povo, Antônio Andrade. O Sindicato dos Trabalhadores Rurais também estava representado.

câmara_sje_mulheres_políticas_públicas_23032018-5

câmara_sje_mulheres_políticas_públicas_23032018-1

Alberto de Zé Loló, Rona Leite e David Teixeira integram a comissão de inquérito que vai apurar atos da gestão de Evandro Valadares. Foto: Blog Geraldo Palmeira

Alberto de Zé Loló, Rona Leite e David Teixeira integram a comissão de inquérito que vai apurar atos da gestão de Evandro Valadares. Foto: Blog Geraldo Palmeira

Reuniram-se nesta sexta (23) os integrantes da Comissão Especial de Inquérito (CEI) – da Câmara de Vereadores de São José do Egito, que vai apurar denúncias contra a gestão do prefeito Evandro Valadares (PSB).

Os vereadores Alberto de Zé Loló (PT), Rona Leite (PT) e David Teixeira (PR), respectivamente presidente, relator e membro da CEI estiveram reunidos para elaboração da ata de instalação e início dos trabalhos.

Esse primeiro momento teve como deliberação dar ciência às autoridades constituídas (MPF, MPE, juiz local, TCE, ao próprio prefeito, entre outros) do início das atividades da comissão.

As reuniões da CEI devem acontecer todas às sextas a partir da 10h.

Alberto de Zé Loló, Rona Leite e David Teixeira integram a comissão de inquérito que vai apurar atos da gestão de Evandro Valadares. Foto: Blog Geraldo Palmeira

Alberto de Zé Loló, Rona Leite e David Teixeira integram a comissão de inquérito que vai apurar atos da gestão de Evandro Valadares. Foto: Blog Geraldo Palmeira

Na sessão ordinária da Câmara de Vereadores de São José do Egito na manhã deste sábado (17) foi divulgado pelo presidente Antônio Andrade (PSB) portaria de sua autoria nomeando os integrantes da Comissão Especial de Inquérito (CEI) que irá investigar atos do governo do prefeito Evandro Valadares (PSB).

Após discordância do líder do governo Beto de Marreco (PSB) quanto a composição anunciada, o próprio parlamentar solicitou a retirada da indicação de Ana Maria de Romerinho (PSB) para que ocupasse a função de membro da CEI. O grupo de situação queria a presidência ou a relatoria do colegiado.

Sem haver entendimento nesse sentido Andrade anunciou para presidente o vereador Alberto de Zé Loló, para relator Rona Leite, ambos do PT, e David Teixeira (PR) como membro.

Por já ter sido aprovada na reunião de 3 de fevereiro a comissão de inquérito deveria ter os nomes de seus integrantes formalizados na sessão seguinte, que ocorreu neste sábado porque semana passada não aconteceu sessão em virtude do Carnaval.

Segundo o Artigo 5º da Portaria nº 001/2018 – GPC, na próxima segunda (19) se inicia o período de atividades da CEI que durará 90 dias podendo haver prorrogação por iguais períodos durante a atual legislatura.

 

Leia também: Câmara de São José do Egito abre Comissão Especial de Inquérito contra prefeito Evandro Valadares

câmara_sje_portaria_integrantes_cei_fevereiro_2018

É a primeira vez que uma Comissão Especial de Inquérito é aberta na Terra dos Poetas

É a primeira vez que uma Comissão Especial de Inquérito é aberta na Terra dos Poetas

Na sessão ordinária da Câmara de Vereadores de São José do Egito no último sábado (3) foi aprovado Requerimento nº 003/2018 autorizando a abertura de Comissão Especial de Inquérito (CEI) para apurar o que o texto da matéria aponta como descumprimento por parte do prefeito Evandro Valadares (PSB) de obrigações institucionais. É a primeira vez que um colegiado dessa natureza é aberto na Terra dos Poetas.

Para que a matéria entrasse em votação seria necessário que cinco parlamentares subscrevessem a solicitação. Os vereadores Albérico Tiago (PR), Alberto de Zé Loló (PT), Aldo da Clipsi (PT), Rona Leite (PT) e Tadeu do Hospital (PTB) foram os autores da ação. Para que fosse aprovada seriam necessários a maioria simples dos votos. No placar foram sete favoráveis (bancada de oposição) e cinco contra (bancada de situação); apenas o presidente Antônio Andrade não votou (só votaria em caso de empate).

Segundo a síntese do requerimento, Valadares deve ser investigado pela omissão no pagamento da remuneração dos servidores públicos ativos e inativos, o não envio de informações solicitadas através de requerimentos aprovados pela Câmara, contratação de veículo para o gabinete executivo, realização de festas e supostas irregularidades em processos licitatórios.

A partir de agora os trâmites devem ser definidos pela presidência da Casa para que sejam nomeados os três integrantes da CEI (presidente, relator e membro) e, consequentemente, o início das apurações.