O novo sistema de abastecimento d´água de RDM foi inaugurado na última quarta (02)

O novo sistema de abastecimento d´água de RDM foi inaugurado na última quarta (02)

Os cerca de quatro mil  moradores do  distrito de Riacho do Meio, localizado no município de São José do Egito, no sertão do Estado, contam agora  com os serviços da Companhia  Pernambucana de Saneamento- Compesa. Após receber um  novo sistema de abastecimento d´água, inaugurado na última quarta-feira (02) pelo governador Paulo Câmara, a população local pode agora se inscrever na Tarifa Social,  solicitar  informações e serviços ou  tirar dúvidas sobre as atividades da Companhia. Para atender aos seus novos clientes, a companhia está disponibilizando um atendimento personalizado por meio de uma Agência Móvel.

Os serviços na unidade móvel  contam com toda estrutura técnica e de equipamentos para  o recebimento  das solicitações dos moradores. O atendimento  foi iniciado  hoje (7)  e está funcionando  na Rua José Leite Ferreira, s/n, ao lado da Escola Helena Maria Siqueira, no horário de 09h às 12h e das 13h às 17h. A iniciativa prossegue até a próxima sexta-feira (11). “Com essa ação, a Compesa se aproxima mais da população, oferecendo um atendimento rápido e eficiente”, afirma Gileno Gomes,  gerente de Unidade de Negócios da Compesa.

O distrito de Riacho do Meio conta  agora  com um completo sistema de abastecimento da Compesa, um investimento de R$ 1,3 milhão. Ele é  composto por  dez quilômetros de rede de distribuição,  um  reservatório  com capacidade para acumular 150 metros cúbicos de água e uma Estação de Tratamento de Água (ETA) Móvel, que  trata 10 litros de água por segundo. Foram implantadas   750 ligações domiciliares na localidade. “Distribuir água com qualidade é uma das metas do Governo Paulo Câmara, que tem  realizado relevantes investimentos em abastecimento de água em todo Estado”, complementa o gerente Gileno Gomes.

A Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) informou que continua realizando conserto de um vazamento na Adutora do Pajeú. Funcionários trabalharam durante toda a sexta (24) e o serviço continua nesta manhã.

De acordo com a empresa está previsto para o fim da tarde deste sábado (25) o retorno da distribuição de água.

Com a conclusão dos serviços voltarão a receber água gradativamente as cidades de Afogados da Ingazeira, Carnaíba, Flores, Iguaracy, Ingazeira, Quixaba, São José do Egito, Serra Talhada, Tabira e Tuparetama. A distribuição também deve ser normalizada nos distritos Canaã, Carqueja e Jabitacá.

As fortes chuvas que atingiram o Pajeú também chegaram ao Cariri paraibano. Nossa redação fez uma coleção de fotos através de pesquisas em blogs das duas regiões. O volume de água em alguns locais impressiona, principalmente ambas ainda estando com muitos municípios apresentando sérios problemas de abastecimento.

Em São José do Egito curiosos esperaram na ponte que dá acesso ao povoado Grossos a chegada da água no Rio Pajeú após a barragem de São Vicente estourar. As fotos e o vídeo foram obtidos por Jaquinho Batista e enviadas aos blogs Geraldo Palmeira e Marcello Patriota.

ponte dos grossos_01

rio pajeú - grossos

Veja o vídeo:

O Rio Pajeú, no trecho próximo ao Sitio Lagoa do Mato, perto do povoado Curralinho e da Fazenda São Pedro, em São Jose do Egito, recebeu muita água principalmente porque barragens estouraram em seu percurso, entre elas a do distrito São Vicente, em Itapetim. As fotos a seguir foi obtida por Lucivânia Araújo / Blog Marcello Patriota.

rio pajeú_sje_01

rio pajeú_sje_02

As próximas imagens, que estampam os blogs do Pajeú, mostram como ficou o açude de São Vicente e trecho da PE 263, que dá acesso a esse distrito de Itapetim. Fotos: Whatsapp/Blog Marcello Patriota

barragem são vicente_01

barragem são vicente_02

Nas primeiras horas desta quinta-feira (13) chuva e ventania provocaram estragos no Centro de Monteiro (PB). Foto: Blog Cariri Ligado

monteiro

Após chuvas intensas em Desterro e mais moderadas em Taperoá, municípios paraibanos, o Rio Taperoá transbordou e a água segue para o açude de Boqueirão, que abastece diversas cidades do estado. Fotos: Blog De Olho no Cariri

rio taperoá_01

rio_taperoá_02

O açude de Sumé (PB) recebeu grande quantidade de água após as chuvas na quarta (12) e na madrugada desta quinta (13). A barragem recebeu quase três metros de água. Foto: Blog Cariri Ligado

açude sumé

A Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) emitiu novo comunicado nesta tarde de sexta-feira (07). De acordo com a nota, a Adutora do Pajeú voltou a operar. A parada foi executada para serviço de manutenção na estação elevatória 01, em Floresta.

Segue o comunicado:

Comunicado da Compesa. Divulgação

Comunicado da Compesa. Divulgação

epresentantes de diversas instituições participaram da audiência pública. Fotos: Ascom Câmara SJE

epresentantes de diversas instituições participaram da audiência pública. Fotos: Ascom Câmara SJE

Nesta sexta-feira (24) a Câmara de Vereadores de São José do Egito, por solicitação do Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR), realizou audiência pública para discutir o conflito causado pelo uso da água da barragem estadual do Retiro. Presidida pelo parlamentar Antônio Andrade (PSB), a reunião foi mediada pelo coordenador da Diaconia Afonso Cavalcanti.

Com um bom público no auditório do plenário, principalmente moradores das propriedades vizinhas ao reservatório, a audiência contou com a presença de quase todos os vereadores, dos representantes da Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac) Júlio César Batista – analista de recursos hídricos – e Fernando Duarte Acyoli – gerente de revitalização de bacias, do presidente do STR Luís Carlos e do secretário municipal de Agricultura Marcos Brito, que representou o Poder Executivo.

Após diversas denúncias de que a água está sendo usada em algumas propriedades para plantio – quando neste período de estiagem as autorizações são apenas para consumo humano e de animais – além das queixas que o uso de pesticidas e fertilizantes solúveis estaria contaminando o líquido, todas essas entidades debateram como coibir ações do tipo e realizar investigação para se comprovar se existe, de fato, contaminação no manancial.

Depois de muitos relatos de diversas situações, na conclusão dos trabalhos, diversos pontos ficaram acordados. A reunião aconteceu pela manhã na Câmara e o documento final foi redigido durante a tarde no STR.

Destacamos o que foi decidido e as próximas medidas que devem ser tomadas com encaminhamento direto à Apac:

  1. Adotar medida cautelar em função dos riscos associados ao uso de agrotóxicos e fertilizantes solúveis sem as devidas recomendações técnicas sobre a fauna, a flora e famílias do entorno, impedindo o estabelecimento de novos cultivos agrícolas a partir da colheita dos atuais cultivos que estejam frutificando na data da presente audiência;
  2. Impedir o uso das águas do reservatório de Retiro para cultivos agrícolas ou qualquer atividade produtiva durante o período de escassez que comprometa o uso humano e a dessedentação de animais;
  3. A APAC juntamente com a secretaria municipal de agricultura, devem determinar o volume de água armazenado no reservatório, estimativas de entrada em colapso do mesmo e a possibilidade de alocação negociada, constatada a disponibilidade hídrica para atividades produtivas;
  4. Os representantes da APAC compromete-se a encaminhar denúncias a CPRH de uso de agrotóxicos e fertilizantes solúveis, desmatamento sem autorização e movimentação de terra no entorno do manancial;
  5. A APAC compromete-se a colaborar com a constituição de conselhos de usuários para os reservatórios estaduais do município e monitorar o volume de água disponível.

cmsje_retiro_02

cmsje_retiro_03

cmsje_retiro_04

cmsje_retiro_05

cmsje_retiro_06

Na imagem, a balsa que foi roubada. Foto: Divulgação/Compesa

Na imagem, a balsa que foi roubada. Foto: Divulgação/Compesa

A coordenadora do escritório da Compesa em São José do Egito, Rúbia de Freitas, entrou em contato com o blog para informar que a balsa da bomba flutuante do açude São José II, que vem abastecendo a cidade, foi roubada. A bomba havia sido retirada para conserto.

A empresa agora pede a quem tiver qualquer informação que faça denúncia, mesmo que anônima, pelo fone (87) 3844.3433 ou ligue para a polícia.

Até que outra chegue para substituir a que foi roubada a comunidade será prejudicada com o não fornecimento de água.

Segue a nota:

__________________

O abastecimento de água de São José do Egito estava sendo do Açude são José II por meio de uma bomba flutuante lá instalada, porém  a mesma queimou na última  quarta feira e foi retirada para conserto em Afogados da Ingazeira, com previsão de conserto na próxima terça feira. No entanto, hoje pela manhã nossos colaboradores ao irem verificar se havia pego água no referido açude, verificaram que a balsa que serve de sustentação dá bomba havia sido roubada. Com isso, vai demorar muito mais para instalar novamente e com isso a população toda será prejudicada.

Pedimos divulgação do fato ocorrido na mídia, de forma a esclarecer a situação à população e pedir que se alguém viu quem furtou, ou souber do paradeiro dessa balsa que comunique à polícia, ou mesmo à Compesa para providencias e assim resolver mais urgentemente o problema do abastecimento à população de São José do Egito.

 

Rúbia de Freitas

Foto: Reprodução/Nill Júnior

Foto: Reprodução/Nill Júnior

A Companhia Pernambucana de Saneamento –COMPESA – comunica a População em geral que desde o dia 17° deste mês, está com o sistema da Adutora do Pajeú parado devido a um estouramento entre a Estação Elevatória 03 e 04.

Com isso, está paralisado o abastecimento nas cidades de Afogados da Ingazeira, Carnaiba, Quixaba, Tuparetama e Distrito de Jabitacá. Também há redução da vazão de São José do Egito.  Em Tabira o sistema parou ontem, porém hoje está funcionando.

“Por tal motivo ficará com o abastecimento suspenso não tendo ainda previsão de retorno. Assim que o problema for resolvido volta a comunicar”.O comunicado é assinado por Eduardo José de Brito, Coordenador de Produção da GNR Alto Pajeú.

 

De Nill Júnior

A Compesa participou do seminário em Brasília. Foto: Compesa

A Compesa participou do seminário em Brasília. Foto: Compesa

No próximo mês de dezembro a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) inicia a primeira obra, de uma série de dez, para implantação de Sistemas Simplificados de Abastecimento de Água (SAA). O objetivo é beneficiar 66 comunidades rurais do Sertão a partir da Transposição dos Eixos Norte e Leste do Rio São Francisco.

Os empreendimentos são estratégicos para garantir a universalização e a sustentabilidade hídrica dessas localidades. O primeiro SAA que será construído vai atender 5 mil pessoas. É o de Conceição das Crioulas, no município de Salgueiro.

A Compesa, com o propósito de trazer melhorias para a gestão desses dez sistemas de abastecimento de água, participou em Brasília do Seminário “Rumo à sustentabilidade dos serviços de água rural – modelos de gestão e ferramentas para planejamento”. O evento foi promovido pelo Banco Mundial e apresentou diversos modelos de gestão dos sistemas de abastecimento de água rural documentados no Brasil e no mundo, com foco na sustentabilidade.