Divulgação

Divulgação

Estão abertas as inscrições para o Concurso Nacional Novos Poetas, Prêmio Poesia Livre 2017. Podem participar do concurso todos os brasileiros natos ou naturalizados, maiores de 16 anos. Cada candidato pode inscrever-se com até dois poemas de sua autoria, com texto em língua portuguesa. O tema é livre, assim como o gênero lírico escolhido. Serão 250 poemas classificados.

A classificação dos poemas resultará no livro, Prêmio Poesia Livre 2017. Antologia Poética.

Concurso Literário e uma importante iniciativa de produção e distribuição cultural, alcançando o grande público, escolas e faculdades.

Inscrições gratuitas até 05 de março de 2017 pelo site: www.poesialivre.com.br

A realização é da Vivara Editora Nacional com apoio cultural da Revista Universidade.

Na segunda noite da Festa de Louro 2017, nesta quinta (5), na Domingos Siqueira, no Centro, a música de qualidade deu o tom. Claro, a poesia, não ficou de fora. A interação dos artistas que se apresentaram no palco Zá Marinho com o público foi o grande destaque.

A atrações se revezaram e o palco só encerrou as atividades após às 3h da madrugada. Espaço fechado, após a brilhante apresentação de Spok e seus músicos, o artista atendeu ao pedido do público para não parar e foi tocar no chão, com o seu saxofone.

Spok subiu e desceu a ladeira da Domingos Ferreira acompanhado por egipcienses e turistas, que eram muitos. Uma culminância de show fantástica que honrou quem estava desde cedo esperando a sua apresentação.

Na quinta se apresentaram, além de Spok Quinteto, Bia Marinho, Val Patriota e Tonfil, grupo Qual Foi, Vozes e Versos, Mambembe, Luizinho de Serra e Em Canto e Poesia.

A Festa de Louro homenageia os 102 de Lourival Batista e os 100 de Zezé Lulu. A programação continua até esta sexta (6) sendo encerrada no Bar O Artesão (de Diandra) – na Domingos Siqueira – com o show Duo Artista, com Helton Moura e Vertin.

Acompanhe o vídeo de Spok arrastando o público pela madrugada desta sexta (6) no Centro de São José do Egito:

Em algumas partes da estátua, como por exemplo rosto da figura do cantador, é possível notar as diferenças após o ato de vandalismo

Em algumas partes da estátua, como por exemplo rosto da figura do cantador, é possível notar as diferenças após o ato de vandalismo

Um dos lugares de São José do Egito que mais atrai turistas que desejam fazer fotos que evidenciam a tendência do lugar à poesia popular foi danificado por vândalos. O Monumento aos Poetas, no início da Rua Paulo Soares, no Centro da Capital da Poesia, teve sua estrutura deteriorada nos últimos dias. Tanto a estátua produzida com cobre bem como o canteiro defronte apresentam problemas após o ato criminoso.

O blog entrou em contato com a Prefeitura de São José do Egito através de sua Assessoria de Comunicação e levantou alguns questionamentos. Perguntamos se o Poder Executivo iria denunciar o caso à polícia; se a instituição cogita solicitar imagens de câmeras instaladas em pontos comerciais do Centro que possam ajudar a identificar quem promoveu o vandalismo e se irá providenciar a recuperação desse patrimônio público.

Por meio da Ascom o Executivo respondeu que “será enviado uma equipe da prefeitura ao local mencionado para constatação do dano ao patrimônio público”. Segundo a nota, “se comprovado tal prejuízo ao povo de São José, serão tomadas as medidas cabíveis, como recuperação do monumento e identificação dos possíveis vândalos para punição na forma da lei”.

Canteiro defronte ao Monumento parece ter sido incendiado. Foto: Reprodução/Facebook

Canteiro defronte ao Monumento parece ter sido incendiado. Foto: Reprodução/Facebook

Na resposta a prefeitura alega não ser possível definir prazos para avaliação ou possível recuperação, mas comprometeu-se a informar quando tais procedimentos forem executados.

É importante salientar que quanto mais se demora a investigar mais se perde oportunidade de descobrir quem praticou crimes ao patrimônio público.

Vamos ficar atentos e aguardando os procedimentos da prefeitura no tocante à formulação de denúncia junto à polícia e restauração do Monumento. O espaço está a poucos metros da sede do Executivo sendo uma de suas vias de acesso.

Festa de Louro 2017 acontece de 4 a 6 de janeiro. Arte: Divulgação

Festa de Louro 2017 acontece de 4 a 6 de janeiro. Arte: Divulgação

O Instituto Lourival Batista – A Casa do Repente, em São José do Egito, divulgou a programação da Festa de Louro (antes chamada Festa de Rei). Durante 3 dias (4 a 6 de janeiro de 2017) os apreciadores de poesia, música de qualidade, cinema e debates, entre outros, terão a oportunidade de acompanhar mais essa homenagem a Louro do Pajeú – O Rei dos Trocadilhos.

Nesta edição, que lembra os 102 anos de nascimento de Louro, também se exaltará o centenário de nascimento do poeta Zezé Lulu.

Entre as atrações, além dos artistas da terra, quem subirá ao palco será o renomado Spok Quinteto.

O polo principal da Festa de Louro 2017 é a Rua Domingos Siqueira, no Centro, onde o palco deve ser instalado.

 

Confira a programação:

 

QUARTA 04

Local: João Macambira

10h Infantil Decripolou Totepou, com Odília Nunes
15h Lançamento do Livro Amigos do Tirol – Encontro de histórias do asfalto com a sabedoria do Sertão, de Fernando Mousinho e outros, com Fernando Mousinho
15h30 Mesa Debate – Zezé Lulu, com Zezé Neto, Fernando Lulu e Antônio José de Lima.

 

Local: Igreja Matriz de São José

19h Missa do Cantador, celebrada pelo Pe. Luisinho, com os repentistas Valdir Teles e Diomedes Mariano

 

Local: Instituto Lourival Batista

20h30 Cine Louro, em homenagem a Severina Branca
– Filmes: Vale dos Poetas, da Página 21; Maria, de Carol Correia; O Silêncio da Noite é que tem sido testemunha das minhas amarguras, de Petrônio Lorena.

 

Local: Bodega Job Patriota

22h30 Maviael Melo
23h Petrônio e as Criaturas
0h Rodrigo Marinho e MPB Xote

 

QUINTA 05

João Macambira

9h A poesia O corpo A rua, oficina de declamação com Gleison Luiz Nascimento
14h Lançamento do livro Religiosidade Popular – França e Pernambuco: Diálogos, expressões e conexões, de Silvério Pessoa
15h Lançamento do Livro Pífanos do Sertão, mapeamento e pesquisa sobre as bandas de pífanos dos sertões do Pajeú, Moxotó e Central de Pernambuco, da Página 21, com Amaro Filho e Cacá Malaquias.

 

Bodega Job Patriota

16h Banda de Pífanos de Riacho do Meio
17h Coração de Poeta

 

Palco Zá Marinho

19h Bia Marinho, Val Patriota e Tonfil
20h Qual Foi (Homenagem a Carlinhos Veras)
21h Vozes e Versos
22h Mambembe
23h Luizinho de Serra
0h Em Canto e Poesia
1h Spok Quinteto

 

SEXTA 06

 

Bodega Job Patriota

12h Baião de Dois
13h Cantoria com Diomedes Mariano e Severino Feitosa e Afonso Pequeno e Lázaro Pessoa
13h30 Recital com Gleison Luiz Nascimento e Luna Vitrolira
14h Mesa de Glosa (Zezé Neto, Paulo Barba, Veridiano Lulu, Welisson Serrinha, Denylson Lulu, Aldo Neves e Dió Daniel) Coordenação: Jorge Filó
15h Recital com Nõe de Job e Graça Nascimento
15h30 Recital com Giuseppe Mascena e Clécio Rimas(homenagem a Dedé Monteiro)
16h As Severinas
17h30 Toque Solto

 

Bar O Artesão (Bar de Diandra)

19h30 Duo Artista, com Helton Moura e Vertin
(Microfone aberto e confraternização poético-musical)

 

Em mais um aniversário
O Mestre do Trocadilho
Enobrece o calendário
Reforça nosso estribilho
Num janeiro pra dois reis
Nossa Festa desta vez
Chama todo o Pajeú
Pra juntar num só Tesouro
102 Anos de Louro
E 100 de Zezé Lulu!

conversa-de-segunda-felipe-junior

DOIS BRASIS ou O BRASIL DE CÁ E O BRASIL DE LÁ

 

O brasil que atualmente

É manchete dos jornais,

Confunde-se com o Brasil

Das belezas naturais.

O Brasil que é verdadeiro

E envaidece o brasileiro,

É o mesmo país da gente;

Mas, deixando o “Brasil lindo”,

Aos porquinhos vai surgindo

Outro brasil diferente.

 

País que abraça o seu povo,

Sem dúvida, é o Brasil de cá.

Totalmente diferente

Desse tal brasil de lá.

Valorizando quem sonha,

O de cá tem mais vergonha

Pelo que foi no passado.

Enquanto o de lá disfarça

Sobre o caminho da farsa

No que deixa de legado.

 

O de cá tem mais cultura

Com músicas maravilhosas;

O de lá exalta à mídia

Do “Fank das Poderosas”.

O Brasil de cá – de graça,

Põe o seu bloco na praça

No carnaval da alegria;

E o de lá põe, com presteza,

A máscara da safadeza

No lugar da fantasia.

 

O brasil de lá venera

O deus que visa o valor;

Enquanto o de cá abraça

O seu Cristo Redentor.

O de lá levanta os muros

Sobre a base dos seus juros

Desejando o capital.

E o de cá, de braços dados,

Com seus 26 Estados

E 1 Distrito Federal.

 

O brasil de lá corrompe;

O de cá reprime o fato,

Clamando a devolução

Dos milhões da Lava-Jato.

O de cá não tem partido

E quer o pão dividido

Numa frequência diária.

Com a falácia já pronta,

O de lá não se dá conta

Da cegueira partidária.

 

Enquanto o de lá derrama

A sujeira pelos canos,

O de cá pinta o seu rosto

Pelos Direitos Humanos.

O outro brasil sem par

Tira em primeiro lugar

No ranking dos homicídios;

E entende, o Brasil de cá,

Que a solução não está

Na construção de presídios.

 

O brasil de lá ostenta

Seu falso patriotismo;

O de cá faz com que os jovens

Busquem seu protagonismo.

O de lá vê a cultura

Sem ter base de arte pura.

Diferente do daqui…

Que a cultura é necessária

Numa reta imaginária

Do Oiapoque ao Chuí.

 

No de lá tem quem se esconda

Por debaixo dos tapetes

Ou pelas trancas douradas

Dos seus próprios gabinetes.

O Brasil de cá não muda…

Não tem um “Deus nos acuda”

Pra mudar de opinião,

Pois tem sempre em sua mente

Que a mudança está presente

Na cultura e educação.

 

O Brasil de cá almeja,

E tem grande confiança,

Que um dia o brasil de lá

Trilhe os rumos da mudança;

E em vez de cavar aterros,

Que o de lá corrija os erros

Pra desatar esse nó,

Pois, vendo à luz da razão,

Pra que ter numa nação

DOIS BRASIS num Brasil só?

 

Por isso, mesmo descritos

Por diferentes perfis,

O povo tem que escolher

Só UM desses DOIS BRASIS.

Um Brasil de todos nós,

Onde o sem vez e sem voz

Fale à pátria mãe gentil

Com espírito de guerreiro

E grite pra o mundo inteiro:

SOU MUITO MAIS MEU BRASIL!

 

Felipe Júnior

 

 

– As opiniões emitidas pelos colunistas e leitores são de inteira responsabilidade dos mesmos e não refletem, necessariamente, a opinião do Saojosedoegito.Net.

premio-poetize-2017Estão abertas as inscrições para o Concurso Nacional Novos Poetas, Prêmio Poetize 2017. Podem participar do concurso todos os brasileiros natos ou naturalizados, maiores de 16 anos. Cada candidato pode inscrever-se com até dois poemas de sua autoria, com texto em língua portuguesa. O tema é livre, assim como o gênero lírico escolhido. Serão 250 poemas classificados.

A classificação dos poemas resultará no livro, Prêmio Poetize 2017. Antologia Poética.

Concurso Literário e uma importante iniciativa de produção e distribuição cultural, alcançando o grande público, escolas e faculdades.

Inscrições gratuitas até 05 de dezembro de 2016 pelo site: www.premiopoetize.com.br

A realização é da Vivara Editora Nacional, com apoio cultural da Revista Universidade.

cantadoresNo próximo sábado (5) Campina Grande (PB) sedia no Teatro Municipal Severino Cabral a 10ª edição do Desafio Estado x Estado. O evento é organizado pelo poeta declamador Iponax Vila Nova e promovido pelo Clube do Repente. Seis estados serão representados por dez cantadores concorrentes. O evento irá escolher o melhor repentista do país. O festival terá início às 20h e acontece em formato de performance individual.

Este ano o Desafio tem como novidade o sorteio das duplas, que acontecerá no momento da apresentação. Irão se apresentar os repentistas Sebastião Dias (PE) e Raullino Silva (RN); Rogério Meneses, João Lourenço e Raimundo Caetano (PB); Ivanildo Vila Nova e Luciano Leonel (PE); Acrísio de França (CE); Hipólito Moura (PI); Gilberto Alves (AL). A comissão julgadora é formada também por repentistas: Tião Lima, Miro Pereira, Edezel Pereira, Espingarda do Cordel, Jorge Macedo e Erasmo Ferreira.

Na primeira etapa a comissão tem de emitir avaliação e escolher, por ordem, os quatro primeiros colocados. Na sequência acontece a segunda etapa, a semifinal. Por fim dois se enfrentam na finalíssima. De acordo com Iponax Vila Nova, organizador do evento, os temas são os mais variados possíveis.

 

conversa-de-segunda-felipe-junior

A partir desta segunda, 17, quem também se integra ao Saojosedoegito.Net é o poeta Felipe Júnior. Ele assinará a coluna “Conversa de Segunda”, que discutirá sobre cultura, políticas públicas ao setor cultural, editais de cultura, literatura, política, etc.

A proposta é apresentar ainda um debate sobre o segmento cultural que, por sua vez, é um dos mais movimentados no Sertão do Pajeú.

Neste 17 de outubro tem no blog a nova coluna: “Conversa de Segunda”.