A II Fenesje (Feira de Negócios de São José do Egito) começa a tomar forma. O parque de diversões já foi instalado ao lado do Pátio de Eventos Miguel Arraes de Alencar. Neste domingo (3) também foi iniciada a montagem dos estandes.

A estrutura nesta edição deve contar com 60 estandes, marca bem superior à feira do ano passado, que teve apenas 12.

A feira acontece de 7 a 9 de setembro gerando oportunidade para bons negócios.

fenesje_2017_parque_01

Fotos: João Carlos Rocha

fenesje_2017_montagem_estrutura_0 fenesje_2017_montagem_estrutura_01 fenesje_2017_montagem_estrutura_02 fenesje_2017_montagem_estrutura_03 fenesje_2017_montagem_estrutura_04 fenesje_2017_montagem_estrutura_05 fenesje_2017_montagem_estrutura_06

Paulo de Tarso Jucá acumula agora Saúde e Planejamento. Foto: Reprodução/Internet

Paulo de Tarso Jucá acumula agora Saúde e Planejamento. Foto: Reprodução/Internet

O secretário de Planejamento de São José do Egito, Paulo de Tarso Jucá, assumiu nesta sexta (1º) a pasta da Saúde. Tarso, que já era tido com um “super secretário” da gestão Evandro Valadares (PSB), agora acumula as duas pastas.

Paulo de Tarso é filho do falecido prefeito Paulo Jucá, que governou São José por três mandatos. Ele já foi secretário de Saúde numa gestão anterior de Valadares.

Quem deixou a pasta foi o médico Hugo Valadares Rabelo. Mesmo muito ligado à gestão de Evandro, foi o primeiro secretário que deixou o governo.

Por decisão do desembargador André Guimarães a prefeitura de São José do Egito teve suspensa a liminar que determinava a reintegração de posse de terreno ao lado do Hospital Maria Rafael de Siqueira. A área em questão é de propriedade da Rádio Cultura e por determinação de juiz em primeira instância foi concedida posse da propriedade ao município.
O desembargador analisou agravo de instrumento (nº 0008287-74.2017.8.17.9000) impetrado pela Rádio Cultura e atestou contra decisão em primeira instância que deu ganho de causa à prefeitura municipal.
No mais, o desembargador analisou que “… é nítido que a decisão (em 1ª instância) padece de vício de julgamento (ultra petita), porquanto concedeu mais do que o pedido da edilidade”.
A Rádio Cultura pretende usar a área para a construção de suas novas instalações quando da migração para FM.
Em sua defesa a empresa alega que “… o terreno objeto da medida constritiva não é a única passagem de serviços utilizada pelo Hospital Maria Rafael de Siqueira, possuindo o nosocômio um acesso lateral que faz parte de sua própria estrutura”.
O desembargador deferiu o efeito suspensivo ativo postulado, revogou o mandato reintegratório até que aconteça o julgamento definitivo do recurso.
Com a decisão a posse retorna de imediato à Rádio Cultura e a prefeitura deve deixar de utilizar indevidamente a área.

reintegração_posse_terreno_rádio_cultura

Blog do Marcello Patriota