Muitas pessoas nem sabem o que significa nem a importância de se obter o alvará de construção, que nada mais é do que um documento emitido pelas prefeituras municipais atestando que o projeto de construção, reforma ou demolição está atendendo à legislação vigente e que existe um responsável técnico pela execução da obra.

O alvará de construção pode variar de nome conforme a cidade, também sendo chamado de DAM – (documento de arrecadação fiscal no caso de São José do Egito).

Ele garante que a obra foi aprovada pelas autoridades técnicas do município quanto às questões urbanísticas legais, define um prazo e quem será o responsável por construir atendendo às questões de saúde, segurança e meio ambiente.

Por esses motivos, o alvará de construção deve ficar na obra para consulta da fiscalização ou para demonstrar a regularidade da obra para a vizinhança.

E para cumprir com a legislação o empresário e advogado Cleonildo Lopes da Silva – popular Dr. Painha – pagou o DAM para o início das obras de construção da Faculdade Vale do Pajeú.

O valor para a liberação foi de R$ 8.125,12 (oito mil, cento e vinte e cinco reais e doze centavos), após cumpridas todas as exigências legais e a edição de um decreto municipal que majorou as taxas de licença de construção.

A Faculdade Vale do Pajeú empreenderá nesta fase a construção de 12 (doze) salas de aula, setor administrativo, biblioteca, sanitários, auditório e área social, entre outros departamentos.

O lançamento da pedra fundamental da faculdade acontecerá após o empresário e advogado Cleonildo Lopes conseguir uma agenda com lideranças e amigos que o apóiam no empreendimento.

“Apesar das dificuldades enfrentadas, da majoração de taxas e rigor na fiscalização, estou satisfeito e feliz, pois vou conseguir realizar um sonho do povo egipciense, dos pais de famílias que sonhavam com seus filhos se formando aqui em São José do Egito. Graças ao nosso Deus em breve isto será realidade”, disse Dr. Painha.

Alvará de construção da Faculdade Vale do Pajeú

Alvará de construção da Faculdade Vale do Pajeú

DAM pago autoriza a entrega do alvará

DAM pago autoriza a entrega do alvará

Vereadores da oposição conversam com a diretora da Escola Municipal Baraúnas. Fotos: Saojosedoegito.Net

Vereadores da oposição conversam com a diretora da Escola Municipal Baraúnas. Fotos: Saojosedoegito.Net

Nesta sexta-feira (30) vereadores do grupo de oposição ao governo de São José do Egito continuaram com as visitas que vêm fazendo às escolas da rede municipal de ensino com a finalidade de fiscalizar condições de trabalho, estrutura, merenda, e verificar situações denunciadas por cidadãos. Albérico Tiago (PR), Aldo da Clipsi (PT), Antônio Andrade (PSB) e Tadeu do Hospital (PTB) estiveram na Escola Municipal Baraúnas, na comunidade de mesmo nome.

O educandário fica na zona rural do município e já ganhou diversos prêmios, entre eles o de melhor gestão escolar de Pernambuco, durante o governo do petista Romério Guimarães.

Os parlamentares foram recebidos pela diretora Maria Aparecida da Silva Brito que repassou as informações solicitadas.

Baraúnas tem 301 alunos. Além do seu prédio principal, o educandário é responsável por turmas sediadas no povoado Juazeirinho, sendo um anexo localizado na antiga estrutura que a comunidade já dispunha.

De acordo com os vereadores o que mais chamou a atenção foi o fato de a escola dispor de 14 bolsistas onde apenas cinco estão regularmente estudando. Os demais não têm nenhum vínculo com qualquer tipo de curso, o que torna o estágio irregular.

Segundo os parlamentares, com as informações disponibilizadas pela gestora, vários bolsistas estão desempenhando funções que também não se enquadram no programa, entre as quais de porteiro, serviços gerais e merendeira.

Na ocasião a diretora salientou que a escola necessita de um banheiro infantil e novo almoxarifado – pois o atual é muito pequeno.

Neste sábado não acontecerá sessão ordinária mas o vereadores estarão utilizando o espaço em rádio destinado à transmissão das reuniões para a veiculação especial do Parlamento em Ação. O programa irá ao ar às 8h da manhã na Gazeta FM.

Os parlamentares que participaram dessa visita confirmaram que vão detalhar melhor os problemas verificados na Escola Municipal Baraúnas e em outras onde também estiveram.

Parlamentares estiveram nesta sexta na Escola Municipal Baraúnas

Parlamentares estiveram nesta sexta na Escola Municipal Baraúnas

Ex-deputado Zé Marcos. Foto: Henrique Genecy/Alepe

Ex-deputado Zé Marcos. Foto: Henrique Genecy/Alepe

Após as matérias sobre a fiscalização de vereadores em escolas públicas municipais para constatar se existem classes multisseriadas em São José do Egito formadas neste 3º mandato do prefeito Evandro Valadares (PSB), o ex-deputado José Marcos de Lima encaminhou ao blog nota lamentando que a prática esteja realmente acontecendo no município após tantos investimentos, segundo o mesmo – em conversa com nossa redação, executados na educação nos últimos anos.

Zé Marcos também chama a atenção da secretária Roseane Borja – que a considera capacitada para coordenar a pasta e com trabalho digno de admiração – para que não admita tal prática, pois percebe que isso é um retrocesso.

O político ainda parabenizou os parlamentares que estão exercendo o seu papel fiscalizador.

Leia, na íntegra, a nota:

“Parabéns aos nossos vereadores pela constatação rápida de classes multisseriadas nas escolas municipais. Isso representa um baita RETROCESSO na educação. Lamento muito pelo futuro das nossas crianças; estou pasmo com essa notícia. Precisamos avançar rápido para acompanharmos o desenvolvimento do Brasil e do mundo, porém, sem educação eficiente, não chegaremos lá.

Tenho certeza que a atual secretária tem méritos e capacidade para administrar a pasta, pois já exerceu anteriormente o cargo e fez um trabalho digno de admiração.

Secretária, não admita tamanho retrocesso, não deixe manchar seu curriculum, porque a história não vai esquecer tamanha irresponsabilidade dessa gestão.

PARABÉNS VEREADORES!”

Vereadores da oposição confirmaram mais uma escola municipal com classe multisseriada

Vereadores da oposição confirmaram mais uma escola municipal com classe multisseriada

Nesta sexta-feira (02) os vereadores Albérico Tiago (PR), Aldo da Clipsi (PT), Antônio Andrade (PSB) e David Teixeira (PR) – da bancada de oposição –  efetuaram outra visita surpresa a educandário da rede municipal. Dessa vez a escola escolhida foi a Izidro Praxedes, no Olho D’Água. O motivo principal da ida foi verificar se há também turmas multisseriadas.

De acordo com os vereadores, quando a comitiva de parlamentares chegou ao local “não se encontravam diretor, vice ou secretário”.

Os vereadores haviam recebido denúncias de pais de alunos insatisfeitos com a formação de classe multisseriada, onde crianças de turmas diferentes estudam no mesmo espaço.

Na Izidro Praxedes, como foi confirmado em outras escolas municipais – Espírito Santo e Pedro Eufrásio Feitosa, por exemplo – também foi criada na atual gestão do prefeito Evandro Valadares (PSB) classe multisseriada.

Os parlamentares, em conversa anterior com o blog, classificaram essa modalidade um “retrocesso” na educação pública municipal.

Nesta quinta (1º) os vereadores Albérico Tiago (PR) e Aldo da Clipsi (PT), da bancada de oposição em São José do Egito, estiveram visitando – de surpresa – as escolas municipais Espírito Santo, na Serra do Machado, e Pedro Eufrásio Feitosa, na Barra Nova. Após diversas denúncias recebidas sobre problemas localizados em educandários geridos pela prefeitura, os parlamentares foram vistoriar os serviços para tomarem as medidas cabíveis à atuação parlamentar.

O ponto principal dessa visita foi constatar se realmente existem turmas multisseriadas nas escolas formadas após o início da gestão do prefeito Evandro Valadares (PSB). Os vereadores estiveram com as diretoras dos estabelecimentos e constataram que as denúncias, principalmente oriundas de pais de alunos, sobre a existência de salas com alunos de séries diferentes, eram procedentes.

O vereador Aldo da Clipsi disse que “esse tipo de turma é um retrocesso na educação do município e mostra que o atual governo está pecando muito em incentivar essa formação multisseriada”.

Os vereadores ainda estiveram na Estratégia de Saúde da Família da Vila do Espírito Santo (Serra do Machado) e não ficaram satisfeitos com a escala de trabalho dos profissionais. Segundo Albérico Tiago “para se ter ideia, o médico vai apenas um dia, na segunda-feira, e a enfermeira vai somente nas sextas-feiras, e isso não está certo”. O parlamentar completou: “Nem a técnica de enfermagem dá expediente todos os dias, e quem sofre é a população, que fica desassistida”.

O vereador Aldo da Clipsi ainda reclamou da não instalação de um poço entre o povoado Batatas e a Vila do Espírito Santo. “Foi promessa do grupo que está no poder deixar aquele poço pronto para levar água à Serra do Machado, e está faltando a instalação elétrica e a bomba”, pontuou o parlamentar.

Já nas Batatas os vereadores reclamam que o muro do cemitério da comunidade está danificado e, inclusive, caindo em alguns pontos.

Os vereadores vão repercutir as situações encontradas na sessão ordinária do próximo sábado, na Câmara Municipal.

Vereadores conversam com a gestora Maria do Socorro, da Escola Municipal Espírito Santo

Vereadores conversam com a gestora Maria do Socorro, da Escola Municipal Espírito Santo

Na Escola Pedro Eufrásio Feitosa, na Barra Nova, estiveram com a diretora Adeilda Gonçalves

Na Escola Pedro Eufrásio Feitosa, na Barra Nova, estiveram com a diretora Adeilda Gonçalves

Vereadores não ficaram satisfeitos com escala de trabalho dos profissionais que atuam na ESF Vila do Espírito Santo

Vereadores não ficaram satisfeitos com escala de trabalho dos profissionais que atuam na ESF Vila do Espírito Santo

Nas Batatas os parlamentares verificaram problemas no muro do cemitério

Nas Batatas os parlamentares verificaram problemas no muro do cemitério

Vereadores reclamam que poço que servirá para atender a Serra do Machado, promessa do grupo de situação, não está ativo por falta de bomba e instalação elétrica

Vereadores reclamam que poço que servirá para atender a Serra do Machado, promessa do grupo de situação, não está ativo por falta de bomba e instalação elétrica

Intercambistas e equipe da ETE. Foto: Divulgação

Intercambistas e equipe da ETE. Foto: Divulgação

13 INTERCAMBISTAS da ETE Professora Célia Siqueira, em São José do Egito, foram selecionados para o Programa Ganhe o Mundo 2017, do Governo de Pernambuco.

Veja a relação logo abaixo (clique na imagem para ampliá-la):

13 alunos da ETE Professora Célia Siqueira selecionados para o Ganhe o Mundo 2017. Foto: Divulgação

13 alunos da ETE Professora Célia Siqueira selecionados para o Ganhe o Mundo 2017. Foto: Divulgação

De acordo com a direção da ETE “a escola está em festa”.

PARABÉNS aos estudantes, familiares e profissionais da instituição!

Deputado estadual Rogério Leão, defensor público geral Manoel Jerônimo e advogado Cleonildo Lopes (Painha)

Deputado estadual Rogério Leão, defensor público geral Manoel Jerônimo e advogado Cleonildo Lopes (Painha)

Nesta quarta-feira (05) o diretor-geral da Faculdade Vale do Pajeú (FVP), que está em processo de fundação em São José do Egito, advogado Cleonildo Lopes – conhecido como Painha, divulgou mais uma instituição que deve ser implantada no município e que vai construir prédio no mesmo terreno onde as salas de aula, laboratórios e biblioteca serão edificados. A confirmação partiu do defensor público geral do Estado de Pernambuco, Dr. Manoel Jerônimo, em reunião no Recife. Ele aceitou convite para implantação de uma sede do órgão na Terra dos Poetas.

O deputado estadual Rogério Leão (PR) também participou da iniciativa e acompanhou do processo de elaboração de convite até a reunião com o defensor.

Segundo Painha, Jerônimo determinou que engenheiro e arquiteto da instituição elaborem o projeto do novo prédio e confirmou ainda que nomeara um defensor público concursado para atender aos cidadãos que necessitarem do serviço.

O diretor da FVP comentou ainda que o desembargador Francisco Tenório enviou mensagem apoiando totalmente a iniciativa e que a luta agora será para a instalação do Procon e de uma seccional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em São José.

A Educação da rede municipal de São José do Egito, gestão 2013-2016, do então prefeito Romério Guimarães, conseguiu elevar suas metas no Saepe (Sistema de Avaliação da Educação Básica de Pernambuco) a cada ano, é o que mostra levantamento disponibilizado pela secretaria estadual do segmento.

Em 2016, último ano do mandato de Guimarães, o município atingiu significativos resultados superando as dos anos anteriores bem como a média de Pernambuco.

Tais resultados, de acordo com o ex-prefeito Romério, “são frutos de um trabalho articulado entre todos os atores e segmentos que veem a educação como ferramenta de transformação social e o professor, juntamente com coordenadores escolares e equipe de ensino, são protagonistas do sucesso dos nossos estudantes”.

Segundo a ex-secretária municipal de Educação, Acidália Xavier, “foram desenvolvidos vários projetos de intervenção, diversas avaliações diagnosticas, simulados , aulões e aulas de reforço visando reduzir as dificuldades de aprendizagem”.

Os quadros abaixo dão consistência à informação. O material está disponível no site www.educacao.pe.gov.br:

Números do Saepe referentes ao município de São José do Egito no período de 2013-2016

Números do Saepe referentes ao município de São José do Egito no período de 2013-2016

Números do Saepe 2016 nos municípios do Pajeú

Números do Saepe 2016 nos municípios do Pajeú

No Tribunal de Justiça de Pernambuco

No Tribunal de Justiça de Pernambuco

No início da tarde desta sexta-feira (31) o advogado Cleonildo Lopes, conhecido como Painha Advogado, diretor-geral da Faculdade Vale do Pajeú, que será construída em São José do Egito, fez anúncio da conquista de um juizado especial no terreno da futura instituição de ensino.

Segue a nota na íntegra e as fotos do encontro com autoridades no Tribunal de Justiça de Pernambuco:

“A Faculdade Vale do Pajeú vem com toda satisfação informar ao povo Egipciense, bem como a toda população do Vale do Pajeú, que será criado no mesmo terreno da faculdade um Juizado Especial.
Esta conquista tem como seu patrono o Dr. Francisco Tenório, Desembargador do Tribunal de Justiça, que interveio junto ao Excelentíssimo Sr. Presidente do Tribunal de Justiça – Dr. Leopoldo de Arruda Rapouso, como também foi significante o apoio do Ex- Presidente da Assembleia Legislativa -José Marcos de Lima, do Deputado Rogerio Leão e o Advogado Dr. Gilberto Costa, membro da Ordem dos Advogados do Brasil e representante do Ex-Prefeito Dr. Romerio Guimarães.
Também foram convidados o Prefeito Evandro Valadares e o Presidente da Câmara Municipal – Sr. Antônio Andrade, os quais por motivo de agenda não puderam se fazer presentes.
Nesta audiência a Faculdade Vale do Pajeú, apresentou ao Presidente do Tribunal de Justiça o projeto estrutural da faculdade, bem como a necessidade de buscar os órgãos do judiciário e executivo, em prol de trazer esses poderes mais próximos ao cidadão para melhor atende-los.
Assim é com muita felicidade que a Faculdade Vale do Pajeú, através do seu Diretor Geral – Cleonildo Lopes da Silva, conhecido de todos por Painha Advogado, faz a integração dos poderes públicos com a sociedade, para que esta seja a grande vitoriosa em receber tais serviços fundamentais para Democracia.”

juizado_02