Foram instaladas na viatura quatro câmeras de monitoramento. Foto: Divulgação

Foram instaladas na viatura quatro câmeras de monitoramento. Foto: Divulgação

Em Caruaru, Agreste de Pernambuco, a fiscalização da Zona Azul e ganhou um reforço especial. Está em operação um novo veículo da Serttel, adesivado pela Destra.

Foram instaladas na viatura quatro câmeras de monitoramento. Os equipamentos fazem a leitura instantânea das placas dos veículos e conferem se estão regulares.

Os agentes da viatura usam também um notebook onde os relatórios são gerados automaticamente.

De acordo com o presidente da Destra, Alex Monteiro, o sistema de monitoramento é eficaz para identificar veículos estacionados irregularmente na Zona Azul.

Militares das Forças Armadas também estarão nas ruas. Imagem ilustrativa/Reprodução

Militares das Forças Armadas também estarão nas ruas. Imagem ilustrativa/Reprodução

O governo federal, com a chegada do verão, intensifica a atuação contra o mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya. Ministros e autoridades visitarão as diferentes capitais do País nesta sexta-feira (02).

 

A meta é conscientizar a população sobre a importância do engajamento de todos na luta contra o Aedes aegypti. No Recife estará presente o ministro da Defesa Raul Jungmann.

 

A ação faz parte do Dia Nacional de Combate ao Mosquito, que acontece em todo o Brasil. A programação apresenta atividades integradas e simultâneas, desenvolvidas em articulação com prefeituras, governos estaduais e população.

 

Militares das Forças Armadas, agentes de saúde e de defesa civil, além de outras autoridades, também estarão nas ruas para promover o enfrentamento ao Aedes.

Renan se tornará réu por peculato e responderá à ação penal na Corte. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Renan se tornará réu por peculato e responderá à ação penal na Corte. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu, através da maioria dos ministros, aceitar denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) em 2013 contra o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) pelo crime de peculato, que consiste no desvio de dinheiro público.

Aceitaram a denúncia os ministros Edson Fachin, relator, Luís Roberto Barroso, Teori Zavascki, Rosa Weber, Luiz Fux, Marco Aurélio, Celso de Mello e Cármen Lúcia. Renan será réu pela primeira vez.

Os ministros Dias Toffoli, Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski votaram pela rejeição total da denúncia por entenderem que não há indícios para a abertura de ação penal.

O Supremo julgou nesta tarde denúncia na qual Renan é acusado de usar o lobista de uma empreiteira para pagar pensão a uma filha que teve fora do casamento. O peemedebista também é acusado de ter adulterado documentos para justificar os pagamentos. O caso foi revelado em 2007. Na época, após a denúncia, Renan teve de renunciar à presidência do Senado.

Presidente do Inep, Maria Inês Fini e o ministro da Educação, Mendonça Filho. Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Presidente do Inep, Maria Inês Fini e o ministro da Educação, Mendonça Filho. Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Após declaração o Ministério Público Federal no Ceará (MPF-CE) de que houve vazamento nas provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste ano, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) afirma que o exame “foi realizado com segurança para mais de 5,8 milhões de estudantes nos dias 5 e 6 de novembro de 2016”. O Enem não será cancelado e a punição se restringirá aos envolvidos nos casos de tentativa de fraude, de acordo com o órgão.

Em nota, o Inep, autarquia do Ministério da Educação (MEC) responsável pela aplicação do Enem, diz que a investigação da Polícia Federal ainda está em curso e em caráter sigiloso. “Ao contrário do que informou o procurador Oscar Costa Filho, do Ministério Público do Ceará, o inquérito não foi concluído”, diz.

Segundo o Inep, os casos de tentativa de fraude identificados estão sob investigação e delimitarão a responsabilidade dos envolvidos. “Não há indicio de vazamento de gabarito oficial. Como é de conhecimento público, a Polícia Federal já efetuou prisões de envolvidos na tentativa de fraude e o Inep já os excluiu do exame”.

Nesta quinta-feira (1º), o MPF divulgou nota na qual diz que as provas do primeiro e do segundo dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), além da prova da redação, vazaram para pelo menos dois candidatos antes do início do teste.

Os dois candidatos foram presos, um em Minas Gerais e outro no Maranhão. Ambos receberam exatamente as mesmas fotografias com gabaritos das provas, porém, de intermediários diferentes, “deixando claro que a origem do vazamento é a mesma”

O Inep também afirma que as operações deflagradas no dia 6 de novembro são reflexo da ação conjunta com a Polícia Federal e que trabalham em parceria para garantir a segurança e a lisura do certame. A autarquia “reitera o empenho de colaborar com a Polícia Federal para apurar os fatos, garantindo que não haja prejuízo aos participantes do Enem 2016”.

Por meio da assessoria de imprensa, a PF diz que não irá se manifestar sobre o caso.

 

Da Agência Brasil

Caboclinho agora é patrimônio cultural do Brasil

Caboclinho agora é patrimônio cultural do Brasil. Foto: Reprodução

O caboclinho, tradição de Pernambuco, é o mais novo patrimônio cultural do Brasil. Uma das danças mais conhecidas do carnaval pernambucano, reúne também elementos da música com narrativas de guerreiros e heróis.

Os grupos de Caboclos ou Caboclinhos estão presentes desde Alagoas até o Rio Grande do Norte. Eles se manifestam nas ruas desde o final do século 19. Mas a tradição é mais expressiva na Região Metropolitana de Recife e a Zona da Mata Norte de Pernambuco, que totalizam 70 agremiações.

O Ministério do Turismo reconheceu essas manifestações como patrimônio, o que torna possível preservar a memória desses encontros, caracterizados pela cultura e resistência dos povos indígenas e africanos escravizados. A performance une a vida cotidiana à figura do caboclo brasileiro, com uma forte presença religiosa.

As apresentações, típicas do Carnaval pernambucano, atraem muitos visitantes e ajudam a na integração entre o turista e a comunidade.

Segundo o Ministério da Saúde a epidemia no Brasil está estabilizada, com taxa de detecção em torno de 19,1 casos para cada 100 mil habitantes. Imagem ilustrativa

Segundo o Ministério da Saúde a epidemia no Brasil está estabilizada, com taxa de detecção em torno de 19,1 casos para cada 100 mil habitantes. Imagem ilustrativa

O Ministério da Saúde divulgou nesta quarta-feira (30) dados que revelam que 827 mil pessoas vivem com HIV/aids no Brasil. Dessas, cerca de 112 mil não sabem que estão infectados. Do total de pessoas soropositivas identificadas no país, 372 mil ainda não estão em tratamento, apesar de 260 mil delas já saberem que estão infectadas.

De acordo com o boletim, a taxa de detecção da aids em menores de 5 anos caiu 36% nos últimos seis anos, passando de 3,9 casos para cada 100 mil habitantes em 2010 para uma taxa de 2,5 casos em 2015.

A taxa em crianças nessa faixa etária é usada como indicador para monitoramento da transmissão vertical do HIV (transmissão de mãe para filho durante a gestação ou no momento do parto).

Segundo a pasta, a epidemia no Brasil está estabilizada, com taxa de detecção em torno de 19,1 casos para cada 100 mil habitantes. Ainda assim, o número representa cerca de 41,1 mil novos casos ao ano.

Os números mostram também uma queda de 42,3% na mortalidade provocada pelo HIV/aids no Brasil nos últimos 20 anos. A taxa caiu de 9,7 óbitos para cada 100 mil habitantes em 1995 para 5,6 óbitos em cada 100 mil habitantes em 2015.

A cobertura do diagnóstico de HIV/aids no país passou de 80% em 2012 para 87% em 2015, o equivalente a 715 mil pessoas. A meta é chegar a 90% até 2020.

Os maiores incrementos, de acordo com os dados, foram observados na meta relacionada ao tratamento, que passou de 44% em 2012 para 64% em 2015. O número representa 455 mil pessoas.

Na meta referente à redução da carga viral, o país passou de 75% em 2012 para 90% em 2015, o equivalente a 410 mil pessoas.

Museu Palácio Joaquim Nabuco recebeu luzes verdes em alusão a uma das cores da Chapecoense. Foto: Henrique Genecy

Museu Palácio Joaquim Nabuco recebeu luzes verdes em alusão a uma das cores da Chapecoense. Foto: Henrique Genecy

O Museu Palácio Joaquim Nabuco, sede do Poder Legislativo de Pernambnuco, está iluminado de verde em solidariedade às vítimas do acidente aéreo com jogadores do time da Chapecoense, de Santa Catarina, ocorrido na noite da última segunda (28), na Colômbia. O edifício histórico permanecerá iluminado no período de luto oficial. De acordo com o primeiro-secretário da Alepe, deputado Diogo Moraes (PSB), a iniciativa é uma homenagem às vidas que partiram precocemente.

“A notícia do acidente aéreo comoveu nosso País e o mundo. A tristeza de perder 71 vidas é enorme, mas Deus, em sua infinita bondade, permitiu que seis pessoas sobrevivessem. Não podemos deixar de declarar, em especial, a nossa solidariedade às famílias dos dois pernambucanos mortos na tragédia: o capitão do time, Cleber Santana, nascido em Abreu e Lima, no Grande Recife, e o atacante Everton Kempes, natural de Carpina, na Zona da Mata do Estado. Neste momento, só podemos pedir a Deus que conforte o coração de familiares e amigos dos jogadores, da delegação, dos jornalistas e da tripulação.”