gpf-entrevista-ze-marcos
Zé Marcos, no Debate na Cultura, comenta sobre as eleições 2016

Neste sábado (5), no Debate na Cultura, o jornalista Geraldo Palmeira Filho entrevistou o ex-deputado José Marcos de Lima. Foi o primeiro programa que o ex-gordo participou após o resultado das eleições de outubro passado.

Durante uma hora e meia, e com a participação de ouvintes ao vivo fazendo perguntas, Zé Marcos comentou sobre a última campanha, onde apoiou Dr. Romério Guimarães, analisou os resultados negativos obtidos nas urnas, falou sobre a presidência da Câmara e tratou também do seu futuro político.

Na conversa, de maneira bem informal, quando questionado se havia trabalhado com a mesma vontade do pleito de 2012, afirmou que sim. Disse que desde o momento em que decidiu não ser candidato – fez isso para o grupo não rachar, segundo Zé – esteve disponível para colaborar na campanha de Guimarães. Reconhece o resultado das urnas mas também avalia que faltou muito pouco para que o prefeito conseguisse se reeleger.

Na entrevista Zé Marcos destacou ainda que está em contato direto com o grupo para que se possa fazer uma oposição, a partir de janeiro de 2017, com coerência e de forma propositiva. “A maioria dos vereadores eleitos será do nosso lado e isso justifica que eles devem ser oposição ao futuro prefeito; devem honrar as expectativas dos seus eleitores.”

Sobre a eleição da presidência da Câmara, Lima espera que os vereadores da próxima oposição cheguem a um consenso. Fez questão de dizer: “7 não perdem pra 6; temos que manter a unidade e continuar nossas conversas”.

Ouvintes que participaram por telefone pediram para que José Marcos cogitasse a possibilidade de ser candidato a deputado estadual mais uma vez. Na opinião dele nada disso é impossível, entretanto só o tempo vai dizer seus próximos passos. “Só sei que não largo nunca a política; é o meu vício; política, estar com os amigos nos eventos e criar carneiro e gado é o que mais gosto”, disse.

Durante toda a entrevista recordou vários momentos da política no Berço Imortal da Poesia para exemplificar situações atuais.

José Marcos foi enfático em dizer que não pretende assumir mais cargos em escalões do Governo do Estado ou de prefeituras na Região Metropolitana do Recife – já foi secretário em Recife e Jaboatão e presidente do Ipa, entre outros – porque hoje se dedica aos seus negócios e prefere ficar mais perto do povo de sua terra.

Em entrevista Zé Marcos comenta sobre eleições e prega união da futura oposição
Classificado como:            

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *