Reunião para discutir atrasos nos pagamentos de folhas da Educação aconteceu na manhã desta terça (14) no gabinete do prefeito
Reunião para discutir atrasos nos pagamentos de folhas da Educação aconteceu na manhã desta terça (14) no gabinete do prefeito

O gabinete do prefeito Evandro Valadares foi o local escolhido para reunião nesta terça (14) entre Executivo, professores e vereadores. Em pauta os atrasos que vêm acontecendo quanto ao pagamento dos salários dos servidores da educação. O debate foi conduzido pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação de São José do Egito (Sintesje), através sua presidente Lúcia Maria, e pelo gestor municipal.

Inicialmente o secretário de Finanças Augusto Valadares apresentou um levantamento de quanto os cofres públicos injetam na folha da educação e enfatizou as quedas de repasse do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) no último mês de outubro em comparação com o mesmo período no ano passado.

Tanto o secretário quanto o prefeito admitiram que há um atraso em pagamentos, entretanto confirmaram que apenas os contratados, comissionados, terceirizados e efetivos do setor administrativo não receberam. O pagamento dos demais servidores da educação já foi efetuado. De acordo com a prefeitura apenas no mês de outubro é que ainda não se concluiu o pagamento dessa folha.

Na reunião, além da categoria, compareceram os vereadores Claudevan Filho, Rogaciano Jorge, Prato de Papa, Beto de Marreco e Ana Maria – da situação – e os parlamentares David Teixeira, Aldo da Clipsi, Albérico Tiago e Tadeu do Hospital – da oposição, além do vice-prefeito Eclériston Ramos, do chefe de Gabinete Roberto Sampaio, da Secretária de Educação Roseane Borja, e os representantes do Rotary Club e CDL, Tarcísio Leite e Adalberto Teixeira, respectivamente.

Os vereadores presentes aproveitaram para cobrar a entrega de informações que foram requeridas e aprovados em plenário e que até agora não obtiveram resposta do Executivo.

A reunião, marcada para que a realidade orçamentária do município pudesse ser compreendida, teve momentos tensos nos debates, principalmente entre a secretária Roseane Borja e o vereador Tadeu do Hospital. O clima esquentou e a gestora da Educação retirou-se do recinto.

Questionado sobre inchaço na folha, o secretário Augusto Valadares disse que já foram tomadas medidas de redução do quadro. Sobre quando a prefeitura vai terminar de pagar o mês de outubro, ele projetou a possibilidade para o dia 22 próximo, entretanto, sem garantias.

Antes de sair da reunião, a secretária Roseane alegou que desde maio os repasses do Fundeb são deficitários mas os pagamentos vinham sendo efetuados. Segundo Borja, os atrasos começaram do pagamento da folha de julho (em agosto) até o atual.

O sindicato ainda cobrou um posicionamento sobre o pagamento do 13 salário. Evandro disse que está “otimista com informação de que chegarão recursos, porém, são só previsões”.

Quase no final da reunião servidores efetivos se mostraram preocupados caso os atrasos continuem todos os meses. A funcionária Maria Aparecida Silva, do setor administrativo, disse que não há como se planejar e que a vida está mais complicada porque do pouco dinheiro que recebe está pagando juros por não estar honrando seus compromissos em dia.

Já a professora Adriana Vieira da Silva alegou que os educadores estão revoltados com a divisão das folhas (a prefeitura vem pagando setores da educação em datas diferentes). Ela questionou: “Uns são melhores que outros?”

A prefeitura respondeu dizendo que vem pagando de acordo com os repasses que vão chegando aos cofres, inclusive completando algumas folhas com recursos próprios.

A reunião foi encerrada sem que os professores tivessem a garantia que os pagamentos de seus vencimentos voltarão à normalidade dos prazos (até o quinto dia útil do mês) nos próximos meses.

A pauta foi praticamente voltada para a prefeitura mostrar a situação orçamentária da Educação.

IMG_1380 IMG_1383 IMG_1387 IMG_1391

SJE: Sindicato dos Professores, Poder Executivo e vereadores se reúnem no gabinete do prefeito para discutir atrasos em pagamentos de salários na Educação
Classificado como:        

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *