Trecho da BR-101, na Paraíba. Reprodução: Google Street View
Trecho da BR-101, na Paraíba. Reprodução: Google Street View

Mais de 1.000%. Esse é o número apontado pela Polícia Civil, como registro de aumento na apreensão de drogas vindas do Rio Grande do Norte para a Paraíba através da rodovia BR-101. Além da Polícia Civil, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e a Polícia Federal (PF) também registram aumento de prisões e apreensões no tráfico. Os dados são comparativos entre 2015 e 2016 e revelam a necessidade de maior fiscalização e mais policiais na divisa paraibana.

As drogas que circulam entre Paraíba e Rio Grande do Norte, via BR-101, são maconha, a cocaína e o crack, de acordo com o chefe da Repressão a Entorpecentes da Polícia Federal na Paraíba, o delegado Bruno Rodrigues.

Porém, a rota do tráfico não começa em nenhum dos dois estados, mas em países vizinhos ao Brasil, como o Peru, a Bolívia e o Paraguai, responsáveis pela produção da maconha, cocaína e crack entregues no Rio Grande do Norte e enviadas à Paraíba.

“O caminho das drogas entre Natal e a Paraíba é basicamente feito pela BR-101. As drogas vêm do Peru, Paraguai e Bolívia, chega em Natal e é enviada a Paraíba aos ‘cuidados’ da organização criminosa ‘Okáida’, que é próxima ao Comando Vermelho e recebe as drogas que abastecem a Grande João Pessoa”, afirmou o delegado Bruno Rodrigues.

A rota do tráfico também é conhecida da Polícia Civil. Segundo o delegado Walter Brandão, chefe da Polícia Civil em Mamanguape (PB), os estados do Mato Grosso do Sul e de Rondônia funcionam como receptores de drogas estrangeiras e responsáveis por enviar os entorpecentes para Natal (RN).

 

Do Portal Correio

Tráfico de drogas por BR sobe e faz de PB e RN rotas internacionais
Classificado como:    

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *