Neste sábado (18) o Debate na Cultura com o jornalista Geraldo Palmeira Filho teve diversos entrevistados. A pauta principal foi a vinda dos ex-presidentes Lula e Dilma amanhã às obras da transposição em Monteiro (PB) e as novas perspectivas da política em Pernambuco. Participaram a deputada estadual Teresa Leitão (PT), do presidente da Câmara de Vereadores de São José do Egito – Antônio Andrade (PSB) e a vereadora recifense Marília Arraes (PT).

Diversos políticos locais estiveram presentes acompanhando as conversas, entre eles o ex-prefeito Romério Guimarães (PT), o parlamentares petistas Alberto de Zé Loló e Aldo da Clipsi e os vereadores do Partido da República (PR) Albérico Tiago e David Teixeira.

Teresa Leitão falou sobre o evento que acontece em Monteiro e apresentou dados da obra da Transposição do São Francisco nos governos de Lula e Dilma. De acordo com a deputada foram os governos dos petistas que tornaram esse sonho dos nordestinos possível. Leitão estará acompanhando os ex-presidentes neste domingo (19).

Na conversa com Antônio Andrade foi discutida a forma como o vereador vem adotando para conduzir o legislativo local. O socialista disse que sua gestão se sustenta na transparência e que o cidadão já tem a certeza que nenhuma matéria que seja encaminhada para análise e votação, da prefeitura ou de qualquer vereador, será engavetada. Andrade posicionou-se totalmente contra a Reforma da Previdência e disse que há um Brasil antes e outro após Lula. O presidente da Câmara egipciense taxou o governo de Michel Temer de elitista e o chamou de golpista.

A vereadora pelo Recife Marília Arraes, acompanhada de assessores e da poetisa Mariana Teles, contou como se passou o processo de sua mudança de partido em 2016. A neta de Miguel Arraes integrava os quadros do PSB e mudou para o PT em tempo de candidatar-se a seu terceiro mandato pela sigla. Ela discorda das práticas da legenda socialista e percebe que a sua transferência de partido se deu por avistar possibilidades de um trabalho mais participativo.

Marília comentou sobre as especulações envolvendo seu nome para uma possível pré-candidatura ao governo de Pernambuco nas eleições de 2018 e deixou claro que não lançou seu nome nem tampouco está montando palanque.

Questionada sobre o que o Estado mais carece atualmente, foi firme na resposta: “Nosso estado precisa de um líder, precisa de um governador em que o povo confie”. Marília, enfática, ainda disse: “Hoje, Pernambuco vive como se não tivesse governador, como se tivesse alguém ali naquela cadeira esperando o governador voltar pra efetivamente governar o Estado”.

Geraldo Palmeira entrevista a vereadora Marília Arraes (PT). Foto: Henrique Villar

Geraldo Palmeira entrevista a vereadora Marília Arraes (PT). Foto: Henrique Villar

Marília Arraes, Romério Guimarães, Edvaldo Campos, Aldo da Clipsi, Eduy Ribeiro e Alberto de Zé Loló no estúdio da Rádio Cultura AM 1320 KHz

Marília Arraes, Romério Guimarães, Edvaldo Campos, Aldo da Clipsi, Eduy Ribeiro e Alberto de Zé Loló no estúdio da Rádio Cultura AM 1320 KHz

Presidente da Câmara SJE também foi entrevistado no debate deste sábado (18)

Presidente da Câmara SJE também foi entrevistado no debate deste sábado (18)

Câmara de Vereadores de São José do Egito. Foto: Saojosedoegito.Net/GP

Câmara de Vereadores de São José do Egito. Foto: Saojosedoegito.Net/GP

Até o início deste ano as sessões ordinárias da Câmara de Vereadores de São José do Egito aconteciam nas segundas-feiras a partir das 19h. Através do Projeto de Resolução nº 001/2017, aprovado em plenário, desde 04 de fevereiro as reuniões passaram a acontecer nos sábados, às 8h da manhã.

A ideia de mudança, chancelada pela Mesa Diretora após sugestão do presidente Antônio Andrade (PSB), e consequentemente aprovada por todos os vereadores, deu oportunidade para que cidadãos que residem na zona rural e que vêm fazer feira na zona urbana possam acompanhar o trabalho legislativo.

Desde a primeira sessão em novo dia e horário o plenário da Casa do Povo vem sempre recebendo um número significativo daqueles que desejam conhecer como o parlamento funciona e prestigiar os pronunciamentos dos vereadores.

Na imagem, a balsa que foi roubada. Foto: Divulgação/Compesa

Na imagem, a balsa que foi roubada. Foto: Divulgação/Compesa

A coordenadora do escritório da Compesa em São José do Egito, Rúbia de Freitas, entrou em contato com o blog para informar que a balsa da bomba flutuante do açude São José II, que vem abastecendo a cidade, foi roubada. A bomba havia sido retirada para conserto.

A empresa agora pede a quem tiver qualquer informação que faça denúncia, mesmo que anônima, pelo fone (87) 3844.3433 ou ligue para a polícia.

Até que outra chegue para substituir a que foi roubada a comunidade será prejudicada com o não fornecimento de água.

Segue a nota:

__________________

O abastecimento de água de São José do Egito estava sendo do Açude são José II por meio de uma bomba flutuante lá instalada, porém  a mesma queimou na última  quarta feira e foi retirada para conserto em Afogados da Ingazeira, com previsão de conserto na próxima terça feira. No entanto, hoje pela manhã nossos colaboradores ao irem verificar se havia pego água no referido açude, verificaram que a balsa que serve de sustentação dá bomba havia sido roubada. Com isso, vai demorar muito mais para instalar novamente e com isso a população toda será prejudicada.

Pedimos divulgação do fato ocorrido na mídia, de forma a esclarecer a situação à população e pedir que se alguém viu quem furtou, ou souber do paradeiro dessa balsa que comunique à polícia, ou mesmo à Compesa para providencias e assim resolver mais urgentemente o problema do abastecimento à população de São José do Egito.

 

Rúbia de Freitas