Antônio Andrade, terceiro da esquerda para a direita, deve ser eleito presidente da Câmara SJE em 1º de janeiro de 2017. Foto: Marcello Patriota

Antônio Andrade, terceiro da esquerda para a direita, deve ser eleito presidente da Câmara SJE em 1º de janeiro de 2017. Foto: Marcello Patriota

O vereador eleito e empresário, Antônio Andrade (PSB), deverá ser o novo presidente do Poder Legislativo de São José do Egito.

A eleição da Mesa Diretora da Câmara para o biênio 2017/2018 acontecerá no próximo domingo (01), após a cerimônia de posse dos eleitos no pleito de 02 de outubro.

A chapa, que terá Andrade como presidente, será composta ainda por Aldo da Clipsi (vice-presidente), Alberico Tiago (1º secretário) e Tadeu do Hospital (2º Secretário). O acordo foi fechado na tarde desta quarta-feira (27).

Antônio foi eleito vereador com 648 votos (3,45%). Ele faz parte do grupo do prefeito eleito Evandro Valadares. Os 6 vereadores que neste encontro se propuseram a votar em Antônio integram os quadros do grupo de Romério Guimarães e Zé Marcos, que estarão na oposição a partir de janeiro de 2017.

Os vereadores Alberto de Zé Loló, David Teixeira e Rona Leite também estavam presentes.

A Mesa Diretora da Câmara SJE deverá ser assim no biênio 2017-2018: Albérico Tiago (1º secretário), Antônio Andrade (presidente), Aldo da Clipsi (vice-presidente) e Tadeu Gomes (2º secretário). Foto: Marcello Patriota

A Mesa Diretora da Câmara SJE deverá ser assim no biênio 2017-2018: Albérico Tiago (1º secretário), Antônio Andrade (presidente), Aldo da Clipsi (vice-presidente) e Tadeu Gomes (2º secretário). Foto: Marcello Patriota

 

Com informações de Marcello Patriota

Um ano após os fortes ventos que assustaram moradores de diversas regiões de Pernambuco e Paraíba, exatamente em 24 de dezembro de 2015, nesta quarta-feira (28), os residentes em São José do Egito foram surpreendidos no início da tarde por outro fenômeno parecido.

Uma ventania com muita poeira chegou ao Berço Imortal da Poesia e logo após uma leve chuva foi verificada.

Confira no vídeo imagens capturadas no bairro Planalto:

Carnaval 2017: Apenas músicos pernambucanos ou que tenham atuação cultural no Estado serão aceitos dentro das categorias. Foto: Reprodução

Carnaval 2017: Apenas músicos pernambucanos ou que tenham atuação cultural no Estado serão aceitos dentro das categorias. Foto: Reprodução

Está decidido: Artistas de forró eletrônico, forró estilizado, brega, swingueira, arrocha, funk, sertanejo e pagode estilizado não poderão se inscrever na convocatória do Governo de Pernambuco para o Carnaval de 2017. A decisão faz parte de um pacote de medidas da Secretaria de Cultura, através da Fundarpe e da Empetur que, no próximo ano, irão segmentar os recursos do Estado para ritmos específicos na folia.

 

Segundo o texto, 30% do orçamento serão para cultura popular, 40% para representantes da música da tradição carnavalesca, 10% para as orquestras de frevo e 20% para a música popular brasileira. Apenas músicos pernambucanos ou que tenham atuação cultural no Estado serão aceitos dentro das categorias.

 

Caso as prefeituras queiram fazer diferente não tem problema, mas o Estado vai usar a janela do Carnaval para ajudar quem precisa mais. O secretário de Cultura de Pernambuco Marcelino Granja foi enfático: “Não estamos dizendo o que é música popular ou não, mas os ritmos que deixamos de fora já têm outros privilégios durante o ano todo”.