A tramitação do PLOA 2017 na Alepe teve início em 5 de outubro. Arte: Reprodução

A tramitação do PLOA 2017 na Alepe teve início em 5 de outubro. Arte: Reprodução

Os pareceres parciais ao Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) 2017 serão votados nesta quarta-feira (23), em reunião da Comissão de Finanças da Alepe. Em outubro, oito parlamentares foram designados como relatores pelo colegiado para avaliar itens específicos das receitas e despesas. A apreciação dos pareceres geral e de redação final está agendada para o próximo dia 30 de novembro.

A tramitação do PLOA 2017 na Assembleia teve início em 5 de outubro, quando o secretário estadual de Planejamento e Gestão, Márcio Stefanni, apresentou a proposta em audiência pública promovida pela Comissão de Finanças. De acordo com o projeto, a receita do Estado no ano que vem foi estimada em R$ 33,172 bilhões, montante 1,8% superior ao de 2016 (R$ 32,579 bilhões), mas 3,1% abaixo de 2015 (R$ 33,618 bilhões).

No último dia 11, foi encerrado o prazo para que os deputados apresentassem emendas ao Orçamento. Em Pernambuco, cada parlamentar tem direito a uma reserva de R$ 1,43 milhão na LOA, e a execução dos créditos é obrigatória.

São José do Egito conquista Selo Unicef Edição 2013-2016. Arte: Divulgação

São José do Egito conquista Selo Unicef Edição 2013-2016. Arte: Divulgação

São José do Egito conquista mais um importante prêmio. A prefeitura empreendeu esforços durantes quase 4 anos e a certificação do Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) foi atingida. O município receberá o tão desejado Selo Unicef  – Edição 2013-2016, numa ação que mobilizou a colaboração mútua das secretarias de Educação, Saúde e Ação Social.

O Unicef comunicou oficialmente a conquista na tarde desta terça-feira (22) quando encaminhou o convite para a solenidade de entrega ao prefeito Dr. Romério Guimarães e à articuladora municipal professora Margarida Silva.

O evento para entrega do Certificado do Selo Unicef vai acontecer no Teatro Santa Izabel, no Recife, na manhã do dia 12 de dezembro próximo.

Instragram terá vídeo ao vivo. Arte: Divulgação

Instagram terá vídeo ao vivo. Arte: Divulgação

O Instagram deve liberar recurso que permite transmissões ao vivo. A novidade deve chegar para quem usa as plataformas Android e iOS nas próximas semanas. Além disso o aplicativo também ganha uma ferramenta que deixa o usuário enviar por mensagem vídeos e fotos que somem depois de algum tempo, sem a chance do replay.

 

Assim como no Facebook, os vídeos ao vivo no Instagram poderão ser comentados e “curtidos” em tempo real, com a possibilidade de bloqueio de alguns contatos.

 

Para a transmissão basta que o usuário deslize o dedo no aplicativo para o lado esquerdo da tela do celular para que a câmera abra e daí é só selecionar a opção “ao vivo” e começar a gravação. Os conteúdos são exibidos no “modo história”.

 

Para quem gosta de posts populares na rede, basta clicar na sessão “explorer” para ver o que está acontecendo na vida das celebridades e de outros amigos.

Leilão da PRF: Poderão participar do leilão pessoas jurídicas e que possuem cadastro junto ao Detran. Arte: Reprodução

Leilão da PRF: Poderão participar do leilão pessoas jurídicas e que possuem cadastro junto ao Detran. Arte: Reprodução

Nesta próxima quarta-feira (23) será realizado leilão com 800 veículos, às 9h, na Superintendência da Polícia Rodoviária Federal (PRF), no Recife. O evento abrange 154 lotes de carros, motocicletas e caminhões classificados como sucatas, que são provenientes dos pátios e delegacias de Caruaru e Petrolina.

Poderão participar do leilão pessoas jurídicas e que possuem cadastro junto ao Detran.

Este é o segundo leilão realizado pela PRF este ano e há previsão de mais um em dezembro, com cerca de 500 veículos. No ano anterior, 1.100 veículos foram leiloados pelo órgão e em agosto deste ano, outros 600 foram arrematados.

Arte: Reprodução

Arte: Reprodução

Em Pernambuco três categorias já anunciaram que vão paralisar as atividades na próxima sexta-feira (25), em adesão à greve geral convocada pelas centrais sindicais. Os sindicatos dos Policiais Civis, dos Bancários e dos Servidores do Departamento de Trânsito de Pernambuco (Detran) decidiram participar do Dia Unificado de Protestos e Paralisações, que deverá ser marcado por mobilizações em todo o Brasil em defesa da saúde e educação (contra a PEC 55 e a Reforma do Ensino Médio); em defesa dos direitos dos trabalhadores (contra a Reforma Trabalhista); em defesa da aposentadoria (contra a Reforma da Previdência) e em defesa do emprego (redução da jornada de trabalho sem redução salarial).

Com a paralisação dos policiais civis, serão mantidos apenas os flagrantes e o funcionamento do Instituto de Medicina Legal (IML), Instituto de Criminalística (IC). A decisão de aderir à mobilização nacional foi aprovada em assembleia geral realizada no dia 16 de novembro, quando também foi aprovada a proposta de reformulação do Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos da Polícia Civil construída pela categoria e pelo governo de Pernambuco. Já os bancários reivindicam ainda a reestruturação dos bancos públicos.

Os trabalhadores do Detran cruzam os braços nesta sexta-feira, quando também realizam uma assembleia às 8h, na sede do órgão. Em comunicando dirigido ao governo do estado, a direção do Sindetran, além de informar da realização da assembleia e da paralisação, pediu também uma audiência para tratar das denuncias divulgadas pela entidade que envolvem a atual direção do órgão. Os sindicalistas apontam irregularidades no uso da entidade e arbitrariedades com os funcionários e querem o afastamento do diretor presidente do Detran-PE, Charles Ribeiro.

Nesta terça-feira, o Sindicato dos Metroviários de Pernambuco (Sindmetro-PE) realiza uma assembleia geral às 18h, no pátio da Estação Central do Metrô do Recife para decidir em votação se vai ou não aderir à greve geral desta sexta-feira. A adesão dos motoristas de ônibus também não está confirmada. De acordo com o presidente do Sindicato dos Rodoviários, Benilson Custódio, uma reunião da diretoria vai ser realizada esta semana para definir se a classe vai aderir à convocação.

A mobilização é organizada pela CUT (Central Única dos Trabalhadores), UGT (União Geral dos Trabalhadores), Nova Central Sindical, Força Sindical, Intersindical, CGTB (Central Geral dos Trabalhadores do Brasil), CSP-Conlutas e CTB (Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil).