1ª Feira de Negócios de São José do Egito acontece de 5 a 9 de dezembro. Arte: Conselho de Desenvolvimento

1ª Feira de Negócios de São José do Egito acontece de 5 a 9 de dezembro. Arte: Conselho de Desenvolvimento

Tudo confirmado para a realização da 1ª Feira de Negócios de São José do Egito. O Conselho de Desenvolvimento, grupo responsável pelo evento, já inicia a divulgação.

Durante cinco dias, de 5 a 9 de dezembro, várias atividades devem acontecer. O Conselho objetiva com a feira a divulgação de marcas comerciais, tornar visível o que é produzido no Berço Imortal da Poesia, mostrar a cultura do município e firmar novas parcerias empresariais.

Os dois primeiros dias serão dedicados à oficinas e consultorias do Sebrae na sede Adesje (Agência de Desenvolvimento de São José do Egito). Os demais, na Avenida Marechal Rondon, das 17h às 22h, estandes dos expositores estarão abertos ao público para que as negociações aconteçam. Apresentações culturais farão parte da programação.

São José do Egito já teve evento parecido há alguns anos. Em 5 edições a Feap (Feira do Empreendedor do Alto Pajeú) levou estrutura parecida e mesclava negócios com cultura.

A 1ª Feira de Negócios conta com o apoio do Sebrae, Adesje (prefeitura), CDL e Aciagro.

Programa vai beneficiar 4.504 pernambucanos. Foto: Ilustração

Programa vai beneficiar 4.504 pernambucanos. Foto: Ilustração

O Departamento Estadual de Trânsito de Pernambuco (DETRAN) abriu nesta quarta-feira (16) as inscrições para a obtenção da primeira Carteira Nacional de Habilitação, dentro do Programa CNH Popular, que atende também renovação, adição e mudança de categoria. Para participar do processo seletivo, os candidatos têm até o dia 4 de dezembro e devem fazer o procedimento exclusivamente pelo site www.detran.pe.gov.br.

Em 2016, o Programa vai beneficiar 4.504 cidadãos, divididos igualmente entre a Região Metropolitana do Recife (RMR) e o interior do Estado. Eles terão a oportunidade de realizar, gratuitamente, todas as etapas do processo e o resultado da classificação estará disponível pelo site a partir do dia 14 de dezembro. Nesta rodada, serão beneficiados exclusivamente os candidatos à CNH para conduzir veículos de duas rodas (categoria A) e automóvel (categoria B).

O público-alvo do CNH Popular é formado por pessoas em situação social de vulnerabilidade como cidadãos de baixa renda, desempregados, alunos e ex-alunos de escolas públicas, trabalhador com remuneração de até dois salários mínimos e beneficiários de programas assistenciais, como o Chapéu de Palha e o Bolsa Família.

Vagas CNH Popular  

 

QUADRO DE VAGAS  
SEGMENTO PROCEDIMENTO QUANTIDADE DE VAGAS

REGIÃO METROPOLITANA

QUANTIDADE DE VAGAS

INTERIOR

Aluno do ensino público Primeira Habilitação “A” ou “B” 50 50
Adição da Categoria “A” ou “B” 40 40
Renovação da CNH “A”, “B” ou “AB” 40 40
Aluno do ensino público – EJA, Travessia ou Supletivo Primeira Habilitação “A” ou “B” 52 52
Adição da Categoria “A” ou “B” 40 40
Renovação da CNH “A”, “B” ou “AB” 40 40
Beneficiário do Programa Bolsa Família Primeira Habilitação “A” ou “B” 212 212
Adição da Categoria “A” ou “B” 160 160
Renovação da CNH “A”, “B” ou “AB” 160 160
Beneficiário do Programa Chapéu de Palha – Zona Canavieira e Fruticultura Irrigada Primeira Habilitação “A” ou “B” 50 50
Adição da Categoria “A” ou “B” 40 40
Renovação da CNH “A”, “B” ou “AB” 40 40
Desempregado com renda familiar até 3 salários mínimos Primeira Habilitação “A” ou “B” 160 160
Adição da Categoria “A” ou “B” 120 120
Renovação da CNH “A”, “B” ou “AB” 120 120
Ex-aluno do ensino público Primeira Habilitação “A” ou “B” 50 50
Adição da Categoria “A” ou “B” 40 40
Renovação da CNH “A”, “B” ou “AB” 40 40
Trabalhador com remuneração até 2 salários mínimos Primeira Habilitação “A” ou “B” 212 212
Adição da Categoria “A” ou “B” 160 160
Renovação da CNH “A”, “B” ou “AB” 160 160
Pessoa que nunca trabalhou e possui renda familiar até 3 salários mínimos Primeira Habilitação “A” ou “B” 106 106
Adição da Categoria “A” ou “B” 80 80
Renovação da CNH “A”, “B” ou “AB” 80 80
TOTAL 2.252 2.252

 

 

Foi cancelada a 12ª edição da Festa Literária Internacional de Pernambuco – Fliporto que aconteceria entre os dias 2 e 4 de dezembro. O motivo do cancelamento foi a crise econômica e a falta de apoio do Governo do Estado para execução do projeto este ano, de acordo com nota divulgada.
Na nota, há a justificativa que “Não foi possível obter tais recursos por não termos conseguido sequer protocolar o projeto, ante negativa de recebimento, o que inviabiliza de forma decisiva esta edição da Fliporto”.
O tema deste ano seria “Literatura e Realidade”, homenageando os 150 anos de Euclides da Cunha, autor do Clássico “OS Sertões”. Na sua última edição, realizada em 2015 no Colégio São Bento, em Olinda, a festa conseguiu reunir mais de 120 mil visitantes.
O advogado Antônio Campos, responsável pela confirmação, é conselheiro  do evento.

Segue a nota:

Fliporto 2016 cancelada. Foto: Reprodução

Fliporto 2016 cancelada. Foto: Reprodução

Nota da Fliporto

Vimos, pela presente, comunicar que a Festa Literária Internacional de Pernambuco – Fliporto, que chegaria à sua 12ª edição neste ano, foi cancelada para 2016. O evento aconteceria de 2 a 4 de dezembro, em Olinda, o tema seria “Literatura e Realidade” e homenagearia os 150 anos de nascimento do escritor Euclides da Cunha, autor do clássico “Os Sertões”. Em época de seca prolongada que castiga o Estado, de fanatismos religiosos e extremismos no mundo, de distanciamento do Brasil real do Brasil oficial, o tema é mais do que atual.

Por outro lado, estimamos executar o já, internacionalmente, reconhecido projeto, em 2017, que chegou a contar com mais de 120 mil visitantes em uma única edição, o que reforça a sua importância para o Turismo e a Cultura do Estado e do Nordeste, cujos detalhes anunciaremos em março/2017.

Em um ano de muitas adversidades econômicas, tornou-se imprescindível o apoio do Governo do Estado para a execução do projeto, neste ano. Porém, não foi possível obter tais recursos, por não termos conseguido sequer protocolar o projeto, ante negativa de recebimento, o que inviabiliza, de forma decisiva, a realização da Festa Literária Internacional de Pernambuco – Fliporto, nesta edição.

A última edição da Fliporto foi realizada, em 2015, no Colégio São Bento, local privado, que foi locado, ante também dificuldades colocadas pela Prefeitura de Olinda, à época, na obtenção das licenças necessárias para a realização do evento na Praça do Carmo, o que onerou o evento. Quando acontecia na Praça do Carmo tínhamos que bancar a conservação da área e até mesmo limpeza, o que é atribuição da Prefeitura.

A Fliporto espera, ante um possível melhor ambiente econômico e tendo um prazo mais elástico para captação de recursos e viabilização de parcerias, trazer, em 2017, uma Fliporto ainda mais vigorosa e renovada, em respeito ao seu público e aos seus admiradores.

 

Conselho Cultural da Fliporto
Antônio Campos

Produção Executiva Fliporto
Mário R. Santos

 

Durante a operação 4.928 pessoas e 4.862 veículos foram fiscalizados. Foto: PRF/Divulgação

Durante a operação 4.928 pessoas e 4.862 veículos foram fiscalizados. Foto: PRF/Divulgação

Foi divulgado nesta quarta-feira (16), pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), o balanço da Operação Proclamação da República em Pernambuco. A fiscalização foi intensificada no período de 11 (sexta-feira) a 15 (terça-feira) de novembro.

Foram registrados 74 acidentes no período, que deixaram 46 feridos e três pessoas mortas. O acidente mais grave ocorreu por volta das 22h do domingo (13), na BR-104, em Toritama, no Agreste pernambucano. Uma colisão frontal envolvendo uma caminhonete e uma motocicleta causou a morte dos dois ocupantes da moto. O motorista da caminhonete se evadiu do local e a Polícia Civil investiga o caso.

O outro acidente grave foi registrado no mesmo dia, por volta das 16h40, na BR 407, em Petrolina, no Sertão. O motorista de um caminhão faleceu ao colidir na traseira de outro veículo de carga, que se evadiu do local.

Durante a operação, 4.928 pessoas e 4.862 veículos foram fiscalizados, sendo emitidas 2.192 autuações por diversas infrações ao Código de Trânsito. Entre elas, destacam-se 128 autuações pelo não uso do cinto de segurança, 67 por ultrapassagens em local proibido, 21 pela falta do capacete e sete pela ausência da cadeirinha para crianças.

No combate à alcoolemia, foram realizados 1948 testes com o bafômetro, inclusive com o apoio das equipes da Operação Lei Seca, sendo emitidas 28 autuações e presas quatro pessoas pela mistura de bebida e direção. Durante as fiscalizações, também foram recolhidos 173 Certificados de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLVs) e 30 Carteiras Nacionais de Habilitação (CNHs) por diversas irregularidades.

A PRF ainda intensificou as ações educativas neste período, principalmente na Região Metropolitana do Recife e no Agreste do estado. Os comandos sensibilizaram 1.822 pessoas sobre os cuidados que devem ser adotados no trânsito, através de palestras com o apoio do ônibus do Cinema Rodoviário. No sábado (12), também foi realizado um comando educativo na BR-101, para arrecadar donativos ao Grupo de Ajuda à Criança Carente com Câncer (GAC).

O combate à criminalidade contou com o apoio dos Grupos de Policiamento Tático e do Grupo de Motociclismo da PRF, sendo presas quatro pessoas por crimes como receptação, adulteração de sinal identificador de veículo e com mandados de prisão em aberto.

A PRF ainda recolheu 10 animais que estavam soltos às margens das rodovias e registrou 47,2 toneladas de excesso de peso que eram transportadas por caminhões.

Nesta terça-feira (15), feriado de Proclamação da República, a 3ª Semana da Diversidade concentrou suas atividades em escolas municipais. Os coordenadores Aurinilton Leão (promotor de justiça – Ministério Público de Pernambuco) e os professores Jefferson Amorim e Rosinha Gomes (Secretaria de Educação – Prefeitura Municipal) estiveram na Emei Maria do Carmo da Conceição, em Riacho do Meio, Baraúnas e Naná Patriota.

Eles participaram das atividades com os mestres e os jovens. Além de recitais e apresentações de dança e música, a discussão sobre as diferenças foi o que prendeu mais a atenção dos estudantes.

Durante esta quarta-feira (16) as atividades continuam nas outras unidades da rede municipal de ensino. A quinta (17) será dedicada à organização da Caminhada da Diversidade que deve acontecer na sexta (18), saindo da rodoviária às 8h.

O evento será concluído com o Momento Cultural, ainda na sexta-feira, às 19h, no Beco de Laura, com apresentações de grupos de capoeira, recitais, músicos e grupos de danças.

whatsapp-image-2016-11-15-at-10-12-10   whatsapp-image-2016-11-15-at-10-26-13

whatsapp-image-2016-11-15-at-14-03-36   whatsapp-image-2016-11-15-at-15-01-02

whatsapp-image-2016-11-15-at-18-57-04__   whatsapp-image-2016-11-15-at-18-57-06-_whatsapp-image-2016-11-15-at-18-57-04   whatsapp-image-2016-11-15-at-18-57-04_

Fotos: Aurinilton Leão (Promotor de Justiça – MPPE)

Arte: Reprodução

Arte: Reprodução

GREVE

Algumas universidades brasileiras, dentre outros órgãos, mais uma vez entram em greve, ou estão discutindo proposta de greve.

Sabemos que a greve é um direito do trabalhador garantido na Constituição Brasileira, e portanto, não há o que se questionar.

Sabemos que a greve nas universidades não é só em função de reivindicações salariais, além deste ponto, existem outros em pauta, tipo a falta de material em laboratórios, dentre outros que não vamos aqui discutir.

Um movimento de forma ordeira e com propostas bem definidas é uma forma não de pressionar, mas de discutir como os gestores públicos a situação das instituições, inclusive levando o debate sobre a remuneração dos profissionais.

Porém, deverá ser observado pelos comandos de greve como estes instrumentos são utilizados e a possibilidade de êxito, pois dentro deste processo, dentro da educação, estão os estudantes que atrasam e deixam de concluir os seus cursos.

É preciso analisar se a decisão é de greve para discussão de propostas pela melhoria na qualidade da educação ou se é apenas um período de férias onde muitos vão para casa, outros para os seus empreendimentos particulares, como escritórios e consultórios, apenas paralisando as suas atividades nos setores onde têm vínculos empregatícios?

Assistimos alguns movimentos grevistas onde profissionais simplesmente abandonam os seus postos de trabalho, vão para casa descansar ou para os seus serviços privados e não levam em conta o objetivo real da greve que é lutar por melhorias salariais e outras reivindicações propostas para a classe.

Isto não se chama greve, mais sim férias ou recesso para cuidar de atividades privadas.

Portanto devemos estar atentos e discutir estas questões que muitas vezes não percebemos o quanto nos afetam.

Não sou contra a greve, pelo contrário, é justo e necessário que aconteça, porém de forma organizada, ordeira e com propósitos definidos e que as paralisações tenham como objetivo lutar por direitos da classe, discutir propostas e não simplesmente abandonar o posto de trabalho aproveitando para um recesso em suas atividades.

Pois os vencimentos (salários) dos servidores públicos são pagos pelo contribuinte, pelo cidadão que pensa que não paga imposto porque não sabe que o verdadeiro imposto está embutido no preço dos produtos que ele adquire no seu dia-a-dia.

Portanto, quando há uma greve, independente do setor, quem paga a conta é o contribuinte, é o cidadão, por isso devemos estar atentos a estes movimentos, apoiar com responsabilidade e cobrando responsabilidade de quem o promove.

Este é um debate que é interessante ser construído buscando a justiça para todos e não simplesmente defendendo bandeiras em função do jogo político.

As únicas bandeiras que devemos levantar são as bandeiras da paz e da justiça onde os únicos vencedores que precisamos defender é o povo que trabalha, paga impostos para manter o serviço público funcionando em defesa de cada cidadão e cidadã.

Tarcízio Leite – 16 de novembro de 2016.

 

– As opiniões emitidas pelos colunistas e leitores são de inteira responsabilidade dos mesmos e não refletem, necessariamente, a opinião do Saojosedoegito.Net.