Clube do Amigo realizou "Arrastão da Solidariedade" neste domingo (13)

Clube do Amigo realizou “Arrastão da Solidariedade” neste domingo (13). Foto: Divulgação

Neste domingo (13) o Clube do Amigo realizou por várias ruas de São José do Egito o “Arrastão da Solidariedade”, movimento que visava arrecadar alimentos não perecíveis. Os sócios da entidade  e membros do Grupo Mambembe passaram por parte do Centro, Novo Horizonte, Borja e Planalto. As atividades foram iniciadas pela manhã e adentraram pela tarde e o acolhimento por parte dos egipcienses foi excelente.

Como não foi possível passar por outros bairros, o Clube informa que quem quiser doar pode fazer sua entrega a qualquer sócio ou na Drogaria União.

De acordo com a presidente do Clube do Amigo, Samily Dias, “tudo do que foi recolhido será doado à famílias já cadastradas pela instituição”.

Egipcienses acolheram bem a iniciativa. Foto: Divulgação

Egipcienses acolheram bem a iniciativa. Foto: Divulgação

whatsapp-image-2016-11-13-at-14-40-37

Equipe da ETE Célia Siqueira e familiares na manhã deste domingo, ainda em São José do Egito. Foto: Naíra Amaral Leite

Alunos da Escola Técnica Estadual Professora Célia Siqueira, em São José do Egito, partem neste domingo (13) rumo à Índia. Vão participar da Olimpíada Internacional de Matemática. O evento será realizado naquele país asiático no período de 17 a 20 de novembro, na cidade de Lucknow.

Os jovens Karlos Hedylson e Naíra Amaral Leite, acompanhados do professor de matemática Márcio Santos Soares saíram de São José do Egito na manhã deste domingo com destino ao Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes – Gilberto Freire, de onde embarcam às 18h.

whatsapp-image-2016-11-13-at-14-40-32

Boas vibrações na saída dos alunos e professor. Eles estarão participando da Olimpíada Internacional de Matemática, na Índia. Foto: Tarcízio Leite

Estudantes da ETE Célia Siqueira: Karlos Hedylson reside em Santa Terezinha e é aluno do 1º ano no curso de Administração. Naíra Amaral Leite, de São José do Egito, é filha do contador/economista Tarcízio Leite e da professora Telma Amaral e cursa o 3º ano de Meio Ambiente.

Outra jovem, Samara Oliveira, que mora na Prata (PB), também foi classificada. Infelizmente por um problema na confecção das passagens não poderá acompanhar o grupo da sua escola.

O Governo do Estado entrou com as passagens. Os alunos e o professor tiveram que bancar hospedagem e alimentação. Como as despesas seriam realmente altas, em torno de R$ 15.000,00, foi feita até uma vaquinha por meio da internet, entretanto apenas R$ 420,00 foram arrecadados.

A torcida do Pajeú está com eles. Boa sorte!!

Pouco antes do embarque, no Aeroporto Internacional do Recife.

Pouco antes do embarque, no Aeroporto Internacional do Recife: Professor Márcio, os alunos Karlos e Naíra e a representante da Secretaria de Educação de Pernambuco, Domitila.

 

IF Sertão (Petrolina). Foto: Reprodução

IF Sertão (Petrolina). Foto: Reprodução

O Campus do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão de Pernambuco (IF Sertão-PE) em Petrolina será desocupado nesta segunda-feira (14). A confirmação partiu da direção-geral da instituição após reunião com o Movimento Estudantil Independente (MEI). O local foi ocupado por estudantes contrários à PEC 55.

Em virtude do feriado nacional de Proclamação da República (15 de novembro) terça-feira, as atividades acadêmicas e administrativas – inclusive as aulas – serão retomadas na quarta-feira (16).

Boqueirão tem apenas 5,8% de sua capacidade. Foto: Reprodução

Boqueirão tem apenas 5,8% de sua capacidade. Foto: Reprodução

Tem piorado a cada dia a situação dos 127 açudes monitorados pela Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (Aesa). De acordo com o último levantamento, 66 mananciais do estado estão em situação crítica e praticamente secos, com menos de 5% do volume; 28 reservatórios estão em observação, com menos de 20% da capacidade; e apenas 33 estão com capacidade superior a 20%.

É nos grandes açudes ondem se encontram as situações mais complicadas, como o Epitácio Pessoa, conhecido como Boqueirão, que tem apenas 5,8% da capacidade, ou 23,9 milhões de metros cúbicos (m³) do total de 411,6 milhões de m³.

Engenheiro Ávidos, em Cajazeiras, é outro manancial que enfrenta o problema. Ele registra 5,4% da capacidade, ou 13,8 milhões de m³ do total de 255 milhões de m³ que ele pode armazenar.

Também enfrentam problemas os açudes de Mãe d’Água, com 8%, (45,7 milhões de m³); Acauã, em Itatuba, com 9% da capacidade (22,8 milhões de m³); Lagoa de Arroz, em Cajazeiras, com 14,1% (11,3 milhões de m³); e Farinha, em Patos, com 16,8% (4,3 milhões de m³).

Já outros mananciais estão secos ou praticamente secos, como Coremas, em Coremas, com 2,8% (16,3 milhões de m³); Baião, em São José do Brejo do Cruz, com 4,3% (1,6 milhões de m³); Sumé, em Sumé, com 3,4% (1,5 milhões de m³); Jatobá I, em Patos, com 4,2% (742,4 mil m³); e Cordeiro, no Congo, com 0%.

 

Segundo dados da Aesa, os açudes que abastecem João Pessoa registram bons níveis em comparação aos outros mananciais. Em Marés, o açude acumula 1,4 milhões de m³, ou 69,9% da capacidade total, que é de 2,1 milhões de m³. Já no açude de Gramame/Mamuaba, que fica no município do Conde, na Grande João Pessoa, o volume atual é de 46,2 milhões de m³, ou 81,2% da capacidade total de 56,9 milhões de m³.